Espécies em Extinção

Girafas entram na lista de animais em extinção pela primeira vez

Compartilhe:     |  31 de dezembro de 2018

Girafas têm sido amplamente negligenciadas em práticas de conservação por um tempo longo demais. Eles acabaram de entrar na Lista Vermelha de espécies ameaçadas.

Duas subespécies de girafas foram recentemente adicionadas à lista de espécies “criticamente ameaçadas” pela primeira vez, de acordo com o mais recente relatório da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), que administra a lista oficial de espécies ameaçadas do mundo.

A IUCN informou no último sábado que eles mudaram a girafa da lista de ‘Least Concern’ para ‘Vulnerable’ em seu relatório da Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas.
Os próximos status depois de “vulneráveis” são “ameaçados”, “criticamente ameaçados”, “extintos na natureza” e “extintos”. Assim, se nada for feito, as girafas poderão ser extintas na natureza a médio prazo.

Quais espécies de girafas estão em extinção?

Segundo o New York Times, existem nove subespécies de girafas. Cinco deles estão em declínio em números, dois estão melhorando e um está estável.

Duas subespécies do animal terrestre mais alto do mundo – a girafa Kordofan e a girafa núbia – foram adicionadas à lista “criticamente ameaçadas de extinção”. Essas subespécies de girafas são encontradas principalmente na África Oriental, Central e Ocidental.  Outra subespécie que vive no Chifre da África – chamada de girafa reticulada – foi listada como “ameaçada de extinção”.

Upgrade de status

Mesmo que a girafa Kordofan e a girafa núbia estejam agora criticamente ameaçadas, as espécies de girafas da África Ocidental e dos Rothschild tiveram um aumento em seus números, levando a uma melhoria em seu status de conservação.

A menor subespécie de girafas da África Ocidental cresceu de apenas 50 nos anos 90 para 400 hoje, graças ao trabalho imenso do governo e dos conservacionistas do Níger.

Girafas são negligenciadas na prática de conservação

As girafas nunca foram consideradas como uma grande ameaça de desaparecer, mas a verdade é que elas tem diminuído constantemente em número ao longo dos anos.

Foto: Pixabay

As populações cada vez menores de espécies de girafas – algumas tão baixas quanto 400 – aconteceram tão silenciosamente que quase ninguém teve uma ideia dos animais terrestres mais altos chegando tão perto de desaparecer da face da Terra. Elas são mais ameaçados do que qualquer gorila.

De acordo com um relatório do The Guardian por Damian Carrington, o número de girafas caiu de 157.000 em 1985 para 97.500 apenas nos últimos 31 anos. Isso é um declínio de quase 40 por cento.

As girafas já desapareceram de sete países – Eritreia, Guiné, Burkina Faso, Nigéria, Malawi, Mauritânia e Senegal. Eles estão em perigo pelo último século na África.

Porque as girafas estão ameaçadas

Tal como acontece com a ameaça ou a extinção de qualquer espécie animal ou vegetal, os humanos estão na raiz da mesma. O aumento da urbanização, a caça furtiva, as práticas de caça ilegal e a agitação civil em partes da África provam ser um perigo crescente para as girafas.

O principal motivo de preocupação é que os animais terrestres mais altos do mundo estão perdendo seu habitat principalmente por causa da terra que está sendo adquirida para agricultura, mineração ou construção. Parar com isso é uma tarefa enorme, pois significa, essencialmente, impedir a economia e a subsistência das pessoas e impedir o desenvolvimento da terra.

Foto: Pixabay

Diferentemente da caça furtiva ou dos aldeões que comem sua carne por escassez de alimentos, eles também são chocantemente mortos apenas por suas caudas, pois são vistos como um símbolo de status em algumas culturas e podem ser usados como um dote, conforme relatórios da National Geographic de Jani Actman.



Fonte: ANDA - Mariana Duque



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Colecionadores de fãs, os siameses são inteligentes, comunicativos e brincalhões. Conheça curiosidades da raça

Leia Mais