Notícias

Governo discute projeto de reflorestamento das nascentes e matas do rio Paraíba

Compartilhe:     |  3 de março de 2020

Dirigentes de órgãos ligados ao meio ambiente e gestão das águas do Estado se reuniram nesta segunda-feira (02), para discutir projeto de revitalização de nascentes de rios na Paraíba. A reunião foi convocada pelo secretário de Estado da Infraestrutura, dos Recursos Hídricos e do Meio Ambiente, Deusdete Queiroga, e contou com a participação da secretária executiva dos Recursos Hídricos, Virgiane Melo; do presidente da Agência Executiva de Gestão de Águas (Aesa), Porfírio Loureiro; de técnicos representando a Superintendência de Desenvolvimento do Meio Ambiente (Sudema) e técnicos da Seirhma.

O objetivo da reunião foi discutir o projeto de recomposição florestal nas nascentes e ao longo do rio Paraíba. Existem ações sendo desenvolvidas de forma isolada pela Seirhma, Aesa e Sudema, e a orientação do secretário é para unificação e transformação em ações mais abrangentes e consistentes. Outra reunião será realizada às 9h desta terça-feira (03), na sede da Aesa, com a presença destes e de outros órgãos do Governo da Paraíba, bem como de representantes da Empaer e das universidades públicas do Estado, parceiras na elaboração do documento.

O secretário Deusdete Queiroga ouviu os representantes dos órgãos sobre como será implantado e desenvolvido cada projeto. De acordo com ele, esta é uma ação de grande importância e faz-se necessário o envolvimento coordenado dos diversos órgãos estaduais, e também das universidades, prefeituras municipais, escolas e da comunidade em geral, por tratar-se de um tema relevante para preservação do meio ambiente da atual e das futuras gerações.

O projeto prevê um diagnóstico das áreas com necessidade de reflorestamento e o início no menor prazo possível, da produção e do plantio de mudas próprios para o Cariri. É também fundamental para o sucesso do projeto um acompanhamento e monitoramento permanente. A Sudema apresentou o trabalho já desenvolvido em algumas áreas do Cariri e Sertão, em parceria com as universidades federais da Paraíba (UFPB) e de Campina Grande (UFCG), com a utilização da tecnologia adequada para cada área, inclusive com a compensação de empresas instaladas no Estado, para fazer a revitalização florestal nativa como contrapartida à licença ambiental.

O presidente da Aesa, Porfírio Loureiro, falou sobre o projeto da empresa que vai ser lançado em breve, tratando do reflorestamento das margens do Rio Paraíba.

O Governo da Paraíba pretende investir valores da ordem de R$ 4 milhões com recursos das compensações ambientais feitas pela Sudema e do uso da cobrança dos recursos hídricos, arrecadados pela Aesa, com a previsão de execução para os próximos três anos.



Fonte: Secom-PB



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Saiba como cuidar do seu pet em tempos de coronavírus

Leia Mais