Notícias

Greve global pelo clima reúne milhões de pessoas ao redor do mundo

Compartilhe:     |  20 de setembro de 2019

Milhões de jovens ao redor do mundo deixaram de ir às aulas nesta sexta-feira para participarem de atos pelo meio ambiente . A greve global pelo clima ocorre às vésperas da Cúpula do Clima das Organizações das Nações Unidas ( ONU ), segunda-feira, em Nova York.

Há atos marcados em 150 países exigindo ações dos governantes e empresários contra o aquecimento global . Mais de 5 mil protestos são esperados, em uma sequência que deve terminar com uma enorme manifestação em Nova York. Segundo as primeiras avaliações, com base nos atos que já aconteceram na Ásia e na Europa, as manifestações de hoje podem ser as maiores da História. No Brasil, as principais capitais também devem ter atos semelhantes.

Ativistas ambientais marcham carregando cartazes enquanto participam de um protesto pedindo ação contra as mudanças climáticas, em Nairóbi, no Quênia
Ativistas ambientais marcham carregando cartazes enquanto participam de um protesto pedindo ação contra as mudanças climáticas, em Nairóbi, no Quênia Foto: SIMON MAINA / STF

Em Nova York, onde o prefeito Bill de Blasio liberou os alunos das aulas, espera-se que mais de um milhão de estudantes compareçam às ruas. Por lá ocorre, neste sábado, a Cúpula da Juventude para o Clima, também na ONU. Serão recebidos 100 representantes do mundo todo, entre 18 e 29 anos, para discutir as medidas necessárias a serem tomadas contra o aquecimento global.

Sexta-feira virou dia de ir às ruas

Pessoas manifestante contra as mudanças climáticas durante a Greve Global pelo Clima em Copenhague, Dinamarca
Pessoas manifestante contra as mudanças climáticas durante a Greve Global pelo Clima em Copenhague, Dinamarca Foto: NILS MEILVANG / STR

O movimentou começou com o apelo da ativista ambiental sueca Greta Thunberg , de 16 anos, que desde o ano passado tem feito protestos pacíficos com estudantes às sextas-feiras, com o nome de “Fridays for Future” (“sextas pelo futuro”). A campanha mobilizou crianças e jovens para um papel mais ativo em convencer os adultos a tratar a questão climática com mais seriedade.

Os estudantes exigem que políticos e empresários adotem medidas drásticas necessárias para deter o aquecimento global, que, segundo os cientistas, provocará uma catástrofe ambiental.

Na véspera da greve desta sexta, Greta reafirmou que há soluções que estão sendo “ignoradas”, e pediu que os mais jovens tomem a iniciativa contra o aquecimento global.

— Tudo conta, o que você faz tem importância —, disse em mensagem aos seus seguidores.

Os primeiros eventos da greve aconteceram nas ilhas Vanuatu, Salomão e Kiribati, no Pacífico, territórios ameaçados pela elevação do nível do mar devido ao aquecimento global. Nestas ilhas, as crianças e jovens estudantes cantaram “não estamos fugindo, estamos lutando”.

Um pouco mais tarde, a greve teve a adesão de milhares de jovens da Austrália e região do Pacífico, que protestaram em Sidney, Melbourne e dezenas de outras cidades.

— Estamos aqui para mandar uma mensagem aos poderosos, aos políticos, para lhes mostrar que estamos preocupados e que isto é realmente importante para nós —, disse Will Connor, um jovem de 16 anos de Sidney.



Fonte: Extra



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Dia das crianças: não dê animal de presente!

Leia Mais