Notícias

Hemocentro da Paraíba integra programação do Dia Mundial da Hemofilia

Compartilhe:     |  23 de abril de 2019

A Sociedade de Hemofílicos da Paraíba e a Federação Brasileira de Hemofilia (FBH), em parceria com o Hemocentro da Paraíba, realizam, nesta quarta-feira (24), em João Pessoa, a programação dedicada ao Dia Mundial da Hemofilia. O evento é lembrado no dia 17 de abril. O objetivo é chamar atenção da população para a hemofilia, doença hemorrágica e hereditária causada por deficiência em duas das proteínas que participam da coagulação sanguínea.

Com o tema ‘Conscientização – O primeiro passo para o diagnóstico e o tratamento eficaz’, o evento reunirá hemofílicos, a equipe multidisciplinar do Hemocentro e representantes das entidades organizadoras no Holanda’s Prime Shopping Residence, no bairro de Tambaú, na Capital. A abertura será às 8h30, com a apresentação de palestra por Elias Marques, da Sociedade de Hemofílicos da Paraíba.

A médica hematologista e gestora do Programa de Coagulopatias Hereditárias do Estado, Sandra Sibele Figueiredo, explica que a causa da hemofilia é uma mutação nos genes que codificam a produção dos fatores VIII e IX, gerando dificuldades de estancar sangramentos.

As pessoas portadoras de hemofilia apresentam dificuldades de coagulação em ferimentos e, principalmente sangramentos internos, nas articulações e músculos. Se não tratadas, as hemorragias podem causar deformidades nas articulações e deficiências físicas.

A hematologista Sandra Sibele Figueiredo vai proferir a palestra que abordará o tema ‘Tratamentos da Hemofilia’. Ela vai destacar as formas de tratamento da doença e as perspectivas de avanços na área.

Dados do setor de Coagulopatias Hereditárias do Hemocentro da Paraíba apontam que pelo menos 283 pacientes com hemofilia estão cadastrados na instituição, sendo 245 pacientes com hemofilia do tipo A e 38 do tipo B. Todos recebem medicação gratuitamente pelo Ministério da Saúde, com a dispensação realizada pelo Hemocentro, local onde o diagnóstico de hemofilia também é realizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Finalizando as atividades, haverá apresentação de teatro de fantoches e, logo em seguida, a exibição de um vídeo que será debatido com a Tania Maria Onzi Pietrobelli, presidente na Federação Brasileira de Hemofilia.

O DIA – O Dia Mundial do Hemofílico ou Dia Mundial da Hemofilia, 17 de abril, lembra a data do nascimento de Frank Schnabel, fundador da Federação Mundial de Hemofilia.

REFERÊNCIA – O Hemocentro da Paraíba é o Centro de Referência do Estado para o atendimento e tratamento de pessoas com hemofilia, em todas as faixas etárias. O diagnóstico da hemofilia é feito através de um exame laboratorial que verifica a dosagem do fator de coagulação no sangue. A profilaxia consiste na administração regular de fatores da coagulação, a fim de manter os níveis elevados, independente de episódios hemorrágicos, com o objetivo de preveni-los

PROGRAMAÇÃO
• 8h30: Abertura e Vídeo – com Elias Marques, da Sociedade de Hemofílicos da Paraíba, e a diretora-geral do Hemocentro da Paraíba – Luciana Gomes
• 9h: Palestra: Tratamentos da Hemofilia – com a médica Hematologista Sandra Sibele Figueiredo
• 9h30: Debate
• 10h: Apresentação do teatro de fantoches
• 10h40: Debate e vídeo com Tania Maria Onzi Pietrobelli
• 11h20: Encerramento



Fonte: Secom-PB



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Entenda a Gravidez Psicológica em Cadelas!

Leia Mais