Notícias

Homeopatia para menopausa alivia os sintomas e ajuda a repor hormônios

Compartilhe:     |  12 de julho de 2015

Diferente do homem, que tem sua trajetória de vida acontecendo de forma gradual e lenta, as mulheres têm dois momentos muito bem delimitados ao longo dos anos: menarca (primeira menstruação) e menopausa (última menstruação).

As mulheres são dotadas de extrema variabilidade hormonal, alternando-se ciclos de estrógeno e de progesterona de forma sequencial, o que por vezes torna a nossa vida e nosso humor uma verdadeira montanha russa.

menopausa é um processo de início lento, começando por um conjunto de sintomas chamado climatério, que ocorrem por volta dos 40 anos: a menstruação começa a ficar irregular, ocorre ganho de peso na região abdominal, aumento das medidas na cintura e também os famosos fogachos. Brinco com as pacientes que ficamos parecidas com a “Mulher Tocha”. Quando a menstruação cessa definitivamente, chamamos de menopausa.

Este percurso entre climatério e menopausa não é um processo brusco – as mudanças são lentas, tanto emocionais quanto físicas. Considero a mais contundente delas o ganho de peso. Durante a menopausa ganhamos de presente a capacidade de engordar um quilo por ano, sendo muito difícil perdê-los – verdadeiro presente de grego!

Tendo em vista que esse é um processo do qual as mulheres não conseguem fugir, é um momento importante para iniciarmos de forma mais rígida aqueles controles dos quais estamos sempre tentando escapar e que realmente amenizam os sintomas desagradáveis:

Tendo em vista tratar-se de um evento definitivo, medidas terapêuticas/medicamentosas devem ser assumidas para que essa passagem seja suave. Não existe contra indicação para o tratamento homeopático durante o climatério, menopausa e após essa. Aliás, melhor do que tratamento é o acompanhamento, tendo em vista que não há qualquer doença. A reposição hormonal com estrógenos sintéticos deverá ser avaliada caso a caso. Lembrar que os hormônios sintéticos podem ocasionar aumento de quadros de insuficiência venosa (varizes e trombose venosa) e de alterações mamárias. Por isso, é importante investigar antecedentes familiares de neoplasia mamária antes de iniciar o tratamento.

O uso de homeopatia visa diminuir as expressões e manifestações tão desconfortáveis deste período. Quando falamos de homeopatia, vale lembrar sempre dos “quatro pilares da homeopatia”:

Então estamos em busca de um medicamento que contemple a maior parte dos sintomas decorrentes desse período:

Muito difícil encontrar um remédio único para tudo isso. Procuramos dentro da Lei da Semelhança medicamentos que comtemplem o que ocorre a cada paciente, e a partir daí fazemos a individualização – pois cada mulher tem seus próprios sintomas. De forma geral pelo menos como eu trato, a paciente não sai da consulta com remédio único. Existem medicamentos de ação importante neste período, como a Sepia Succus, a Lachesis e o Natrum muriaticum, além dos extratos feitos de órgãos como o Ooforinum e o Foliculinum, que fazem parcial substituição dos extratos hormonais não mais produzidos pelo corpo feminino. Essa é a razão da administração de remédio único ser tão complicado, pois podemos também fornecer através da homeopatia o que o corpo não mais produz. Desta forma minimizamos os efeitos da falta de produção.

Nossa! Quanta coisa. Isso tudo faz parte de nossa mudança corpórea para podermos nos aventurar em outras atividades. Na senescência temos o desabrochar de muitas artistas, pintoras, musicistas, jardineiras e somos cuidadoras de netos. Só coisas boas.



Fonte: Minha Vida



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Lei que proíbe piercings e tatuagens em animais é sancionada no Distrito Federal

Leia Mais