Notícias

Iguanas são reintroduzidas em ilha de Galápagos quase dois séculos depois

Compartilhe:     |  9 de janeiro de 2019

Um grupo de mais de 1.400 iguanas foi introduzido numa ilha do arquipélago de Galápagos quase dois séculos depois de esses animais terem sido vistos pela última vez no local, afirmaram os responsáveis pelo Parque Nacional Galápagos, no Equador, na segunda-feira (07/01).

As iguanas oriundas da ilha Seymour Norte foram soltas na ilha Santiago como parte de um esforço para recuperar o ecossistema local. O último registro de visualização delas havia sido feito pelo naturalista britânico Charles Darwin, em 1835.

View image on TwitterView image on TwitterView image on Twitter

O diretor do parque, Jorge Carrion, afirmou que as iguanas foram extintas na ilha Santigo por causa da introdução de predadores exóticos, como o porco feral (javaporco), que foi erradicado em 2001.

A última fase do programa de reinserção prevê o acompanhamento da adaptação das iguanas à ilha e sua reprodução no local.

O programa também prevê a preservação da população de iguanas em Seymour Norte, onde vivem cerca de 5 mil desses animais, e onde as possibilidades alimentação estão diminuindo.

O arquipélago de Galápagos, a cerca de mil quilômetro da costa do Equador, contém vegetação e vida animal únicas e é um Patrimônio Natural da Humanidade, segundo a Unesco.



Fonte: Deutsche Welle



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Saúde pet: entenda o perigo de uma alimentação incorreta para cães e gatos

Leia Mais