O lixo em questão

Indústria recicla mensalmente três mil toneladas de garrafas PET

Compartilhe:     |  5 de julho de 2015

Qualidade e Meio AmbienteMensalmente, a Ecofabril recicla 3 mil toneladas de garrafas PET para a produção de fibras de poliéster. Contudo, para suprir sua demanda de garrafas, a indústria jundiaiense precisa buscar cooperativas que coletem esses produtos recicláveis em outros Estados, já que a coleta em Jundiaí e região é reduzida. O total anual de resíduos sólidos retirados da natureza seria suficiente para cobrir 3.600 campos de futebol.

São 508 fornecedores espalhados por todo o Brasil, sendo cooperativas e empresas de coleta do Pará, Ceará e Rio de Janeiro algumas das principais. “Se, por exemplo, os condomínios elaborassem programas para que todos os moradores separassem suas garrafas e algum parceiro nosso coletasse, eles teriam uma receita que poderia reduzir o valor cobrado dos condôminos, e nós não precisaríamos trazer matéria- prima de tão longe”, sugere o diretor da Ecofabril, Luiz Carlos Semensatto.

De acordo com ele, com a disseminação de projetos semelhantes e a conscientização da população, o Aglomerado Urbano de Jundiaí (AUJ) seria suficiente para suprir a demanda de recicláveis necessária para manter sua produção.

“Além do aspecto ecológico da reciclagem, já que a reutilização da garrafa retirada do meio ambiente evitaria que ela levasse centenas de anos para se decompor, toda a água utilizada no processo de fabricação é tratada e diariamente conseguimos reutilizar 46.000 litros. Apesar dos benefícios à natureza proporcionados pela nossa empresa, não recebemos qualquer tipo de incentivo ou isenção de impostos, seja do governo federal, estadual ou municipal”, ressalta o diretor.

Desde 1994, ano de fundação da empresa, 750 mil toneladas de garrafas PET já deixaram de ser descartadas na natureza para serem reprocessadas e transformadas em fibras de poliéster. “A nossa matéria-prima é 100% garrafa PET. Por fim, 70% dos resíduos gerados no processo são destinados a outras indústrias de reciclagem, mantendo a iniciativa ecológica.”

Processo – O processo começa com o recebimento das garrafas PET e separação dos produtos contaminantes. Uma máquina separa rótulos, tampas e outros objetos, e funcionários se certificam de que nenhum outro produto passe pelas esteiras. Em seguida as garrafas são moídas. Na sequência, elas passam pelo processo de lavagem, em que a cola dos rótulos e outras sujeiras serão retiradas. O final da produção é a extrusão, quando o plástico recebe o pigmento adequado e se torna fibra de poliéster, para depois ser cortado em diversos comprimentos de acordo com a necessidade do cliente. Hoje, 40% da fibra produzida é destinada ao setor automobilístico. O restante é direcionado para enchimentos de almofadas e travesseiros, cobertores, pelúcias, máscaras cirúrgicas, forração de calçados, entre outros.

Qualidade e Meio Ambiente

A Ecofabril tem, desde a sua fundação em 1994, a preocupação fundamental em garantir o crescimento sustentável dos seus negócios, harmonizando de forma plena suas operações industriais com a preservação do meio-ambiente. A empresa é pioneira no Brasil na reciclagem das garrafas PET, utilizando-as como principal matéria-prima para suas fibras, e reciclando aproximadamente 1 bilhão de garrafas a cada ano.
Além disso, todos os efluentes e resíduos industriais gerados pela fábrica são completamente tratados ou dispostos de maneira adequada e controlada. Com investimentos expressivos em sua Estação de Tratamento de Efluentes, a Ecofabril dispõe de capacidade para tratar 65 mil litros de água por hora, volume que retorna como água de reuso ao seu processo produtivo.
A empresa

Fundada em 1994, a Ecofabril iniciou suas atividades com a transformação de garrafas PET em fibras de poliéster.

Uma das pioneiras na reciclagem de PET no Brasil, atualmente com uma capacidade instalada de 36.000 toneladas por ano, o que representa aproximadamente 1 bilhão de garrafas PET recicladas.

A empresa possui um parque industrial moderno com tecnologia de última geração, e dispõe das mais avançadas linhas para reciclagem de PET e fabricação de fibras de poliéster em operação na América Latina.

Fonte: Ecofabril

 



Fonte:



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Lei que proíbe piercings e tatuagens em animais é sancionada no Distrito Federal

Leia Mais