Notícias

Instituto IIED reconhece investimentos na economia verde no Amapá

Compartilhe:     |  1 de agosto de 2014

O Instituto Internacional para Desenvolvimento do Meio Ambiente (International Institute for Environment and Development – IIED) publicou o relatório denominado “Economia Verde no Estado do Amapá, Brasil – Avanços e perspectivas”, expondo os esforços do Governo do Amapá em fazer a transição para um sistema de economia verde; O documento explora o progresso inicial nas políticas e atividades verdes e as dinâmicas associadas na economia política.

No relatório é feita uma avaliação inicial de um esquema de Estado pioneiro e inclusivo de pagamentos aos pequenos produtores pela provisão de serviços ambientais baseados na floresta: o programa ProExtrativismo, desenvolvimento pelo Instituto Estadual de Florestas(IEf).

Economia verde

O conceito “Economia Verde” emergiu após o colapso do mercado financeiro global em 2008, quando os países do G20 começaram a introduzir “pacotes de estímulos verdes” para impulsionar o crescimento através do investimento verde.

O Governo do Amapá aderiu à ideia de economia verde como forma de ajustar incentivos econômicos para alcançar o desenvolvimento sustentável. O senador João Capiberibe foi o primeiro governador a anunciar e implementar políticas de desenvolvimento sustentável em nível estadual na Amazônia brasileira, através do PDSA (Programa de Desenvolvimento Sustentável do Amapá), de 1992. Esse programa viria influenciar outros programas de desenvolvimento sustentável em nível estadual na Região Amazônica.

Quase vinte anos depois, o Governo do Amapá retomou os investimentos nessa frente, agora criando o que poderia ser descrito como a quarta política de desenvolvimento sustentável estadual na Amazônia brasileira, e a primeira formulada após o conceito de economia verde entrar no debate político em 2008.

A política de economia verde do Amapá tem como objetivo atrair os tipos e volumes de investimento que irão desencadear uma melhor utilização dos ativos e conhecimentos ambientais, juntos formando um novo ‘motor’ verde de crescimento econômico no Estado.

O artigo publicado pelo IIED reflete sobre os progressos iniciais e próximos passos possíveis para ações setoriais e intersetoriais no contexto do Estado do Amapá.

Para o IIED, é fundamental dar espaço aos países em desenvolvimento e às partes menos poderosas para que se possa trocar informação e opiniões de maneira crível, bem como para adaptar a economia verde às pessoas e às empresas locais. O Instituto Internacional realizou diálogos entre múltiplas partes para elaboração das vias de economia verde, reuniões com representantes do governador do Amapá , estudos técnicos sobre as oportunidades e barreiras para a economia verde no Amapá.

ProExtrativismo

O ProExtrativismo é uma das principais frentes de trabalho na implementação dessa economia verde e é exposto na publicação como exemplo de fomento da agricultura familiar e do desenvolvimento sustentável.

Consiste no incentivo das cadeias produtivas do açaí, castanha-do-brasil, madeira e cipó-titica com iniciativas de apoio ao manejo e comercialização desses produtos, originários da sociobiodiversidade amapaense. Desde 2012, ano de lançamento do programa, cerca de mil famílias já foram cadastradas para receber os benefícios.

Outras ações

Em março de 2012, o IIED e o Governo do Amapá organizaram o seminário “Base para uma economia verde no Estado do Amapá”. Antes do evento, o Instituto produziu um análise do contexto político e econômico do Estado. Todo esse material está disponível no documento publicado.

Autores

A publicação do IIED é assinada por Ana Euler, pesquisadora e diretora- presidente do IEF; Virgílio Viana, que é presidente executivo da Fundação Amazonas Sustentável e pesquisador colaborador do IIED; Cecilia Viana, consultora e doutoranda do Centro de Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Brasília; Maryanne Grieg-Gran, pesquisadora principal de economia do IIED; e Steve Bass, líder do Grupo de Mercados Sustentáveis do IIED.

IIED

O International Institute for Environment and Development é uma das organizações de pesquisa de política mais influente do mundo que trabalham na interface entre desenvolvimento e meio ambiente.

O documento “Economia Verde no Estado do Amapá, Brasil – Avanços e perspectivas” está disponível para download no site do IEF – http://www.ief.ap.gov.br



Fonte: Brasil247



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Estresse passa do dono para o cachorro

Leia Mais