Notícias

Japão investe na produção de carnes vegetais à base de grãos

Compartilhe:     |  29 de maio de 2020
Startup Daiz criou um tanque especial para germinar grãos que servem com ingrediente principal na produção de “carnes vegetais

Uma empresa japonesa anunciou esta semana que recebeu o equivalente a mais de R$ 32 milhões em investimentos para acelerar a produção de “carne vegetal” a partir de grãos germinados.

Os recursos são provenientes de um fundo público-privado da Organização de Apoio ao Crescimento e Industrialização da Agricultura do Japão, que prevê captação de subsídios para que empresas consigam produzir em grande escala.

Com esse investimento, a Daiz deve triplicar a sua produção atualmente baseada em vários tipos de soja não transgênica. O processo consiste em germinar os grãos em um tanque especial desenvolvido pela própria empresa. Então utiliza-se um novo processo de extrusão para obter uma espécie de “carne seca”.

Assim que a água é adicionada à matéria-prima, ela se torna uma carne vegetal com a textura e elasticidade da carne bovina, de frango e de porco, segundo o CTO da Daiz, Koji Ochiai. Ele também acrescenta que a vantagem é que os grãos germinados têm um perfil nutricional muito superior, inclusive na oferta de aminoácidos.

A princípio, o investimento deve permitir que a Daiz produza três mil toneladas por ano, além de investir em pesquisas para o aperfeiçoamento do produto em relação a sabor e textura, o que inclui a contratação de mais três pesquisadores, assim totalizando oito.

Japoneses estão reduzindo consumo de carne

Um relatório divulgado recentemente pela empresa de pesquisa de mercado FMCG Gurus aponta que cada vez mais os japoneses estão abdicando do consumo de carne ou pelo menos reduzindo carne devido a questões como meio ambiente, bem-estar animal e saúde.

Segundo a pesquisa, 7% dos japoneses não comem carne enquanto 32% está reduzindo esse consumo. Isso significa que o país tem um potencial a ser explorado para que os consumidores se sintam motivados a se abster desse hábito.

Atualmente as alternativas proteicas, como os produtos que imitam carne, estão se tornando um hábito de consumo para 20% da população japonesa. Porém, a FMCG Gurus revela também que muitos dos japoneses que abdicam do consumo de carne ou estão reduzindo esse consumo, preferem simplesmente consumir vegetais em vez de alternativas que imitam carne.

Entre as razões citadas estão falta de sabor e variedade. Além disso, dos produtos à base de plantas, os japoneses preferem mais aqueles com sabores de tofu e cogumelo, não de carne. Há também maior preferência por produtos com cores naturais, e que se aproximam das cores dos vegetais.



Fonte: Anda



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Gatos: dicas de cientistas para cuidar bem do seu pet

Leia Mais