Notícias

Justiça ordena que BP mantenha indenizações por vazamento nos EUA

Compartilhe:     |  10 de junho de 2014

A Suprema Corte dos Estados Unidos decidiu nesta segunda-feira que a gigante petroleira BP deve manter o pagamento das indenizações a todos os demandantes pelos danos relacionados com o vazamento de petróleo de 2010 no Golfo do México.

Sem fazer outro comentário, a máxima instância do tribunal americano recusou-se a suspender a obrigação de a BP de cancelar bilhões de dólares aos habitantes e empresas afetados pela explosão da plataforma Deepwater Horizon.

A Corte desconsiderou o recurso interposto pelo grupo britânico contra decisões de cortes inferiores de março e maio, que já tinham confirmado os termos da sentença do julgamento de 2012.

Segundo a BP, esta sentença os obriga a indenizar as empresas por prejuízos que não tiveram qualquer vínculo com a maré negra ou que aconteceram antes da catástrofe.

“Nenhuma empresa aceitaria reembolsar perdas pelas quais não é responsável e a BP não tem a intenção de fazê-lo no âmbito desta decisão”, afirmou a gigante do petróleo em 21 de maio, quando apresentou o recurso na corte.

A companhia de petróleo considera que os juízes usaram um critério muito amplo para definir quais empresas eram suscetíveis de se beneficiar de uma demanda coletiva.

O vazamento que se seguiu à explosão e ao incêndio da plataforma, em abril de 2010, foi de 4,9 milhões de barris de petróleo e afetou seriamente o ecossistema e a atividade econômica na região do Golfo, que abrange Louisiana, Mississippi, Alabama, Texas e Flórida.

Ao admitir a culpa no vazamento, a BP chegou a um acordo que obrigou a empresa a pagar ao governo US$ 4,5 bilhões para encerrar as acusações criminais sobre o caso.

A companhia também concordou em pagar cerca de US$ 7,8 bilhões por danos sofridos por empresas e pessoas físicas.



Fonte: MSN - AFP



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Dia das crianças: não dê animal de presente!

Leia Mais