Notícias

Lagos submersos da Antártida formam uma rede gigante, revela estudo

Compartilhe:     |  27 de março de 2019

Pesquisadores australianos encontraram enormes lagos submersos abaixo da maior geleira no leste da Antártida, detectados após os cientistas terem detonado pequenos explosivos 2 metros abaixo da superfície da geleira de Totten. O experimento foi feito com a ajuda de geofones, que foram colocados ao longo da superfície da geleira para ouvir o som refletido com a explosão, o que daria uma ideia do que estava abaixo do gelo.

Para Ben Galton-Fenzi, glaciologista da Divisão Antártica Australiana, a pesquisa foi fundamental para ajudar os cientistas a prever como o derretimento das geleiras da Antártida mudaria os oceanos do mundo. “Este estudo nos mostrou, pela primeira vez, que há quantidades substanciais de água contida em lagos subglaciais, não longe do oceano, sobre os quais sabemos muito pouco”, disse o pesquisadoe em entrevusta para o site do governo australiano.

A geleira Totten tem 30 quilômetros de largura e até dois quilômetros de espessura, com o potencial de elevar o nível do mar em sete metros.

O especialista explica que a velocidade que as geleiras viajam é determinada pelo que está abaixo dela. “Se houver rocha em baixo da geleira, ela será pegajosa e se moverá mais lentamente, mas se houver água ou sedimentos moles, a geleira se moverá mais rapidamente.”

O próximo passo para os pesquisadores, de acordo com Galton-Fenzi, seria detalhar uma amostra dos lagos, mas ele lamentou que não há certeza para futuras pesquisas. “Não sou apenas um cientista dizendo ‘preciso de mais dinheiro’… tenho filhos de seis e oito anos e [a mudança climática] é uma ameaça real para eles” afirma para o The Guardian.



Fonte: Galileu



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Veterinário dá dicas importantes de como cuidar de cães e gatos com a continuação do isolamento social

Leia Mais