Notícias

Lavar a louça pode levar a menos alergias, aponta estudo recente

Compartilhe:     |  24 de fevereiro de 2015

Provavelmente, lavar as louças é o principal motivo para briga em casa por ser um dos deveres domiciliares que mais incomodam. No entanto, um estudo recente apontou um importante motivo para que as famílias não cedam a uma máquina: a atividade pode impedir o desenvolvimento de alergias.

A pesquisa, publicada na revista Pediatrics, é mais uma evidência de que ficar um pouco sujo faz bem para o sistema imunológico. Esse pensamento é conhecido como a “hipótese da higiene”, que especula que a razão pela qual as crianças desenvolvem tantas alergias hoje porque seus ambientes são muito limpos. Sem exposição a bactérias cedo na vida, o sistema imunológico das crianças não ficam tão resistentes quanto poderiam ser.

Ter animais de estimação, comer peixes ou viver em uma fazenda são alguns dos fatores que têm sido associados a um risco significativamente menor de desenvolver alergias. O próximo a ser adicionado na lista é: coloque seus filhos na pia para ajudar na limpeza.

“Se você está exposto a micróbios, especialmente no início da vida, você estimula o sistema imunológico de várias maneiras e ele se torna tolerante”, diz o autor do estudo Bill Hesselmar do Hospital de Criança Queen Silvia em Gotemburgo, na Suécia. “Nós pensamos que [lavar pratos manualmente] pudesse ser importante, mas nós não sabíamos ao certo, por isso levantamos essa questão”.

Hesselmar e sua equipe entrevistaram pais e responsáveis de 1.029 crianças suecas de 7 e 8 anos. Apenas 23% das crianças cujos pais botavam as mãos na massa tinham um histórico de eczema, também chamada de dermatite, em comparação com 38% das crianças cujas famílias usavam principalmente a máquina. Os pesquisadores também descobriram que o resultado foi amplificado quando crianças comiam alimentos fermentados ou alimentos comprados diretamente de fazendas.

Embora o estudo seja apenas observacional e não possa confirmar a causalidade, Hesselmar e sua equipe têm algumas especulações. Não é simplesmente o fato de que as crianças estejam lavando os pratos e, assim, se tornando expostas a bactérias. Isso pode, sim, ser uma forma de exposição, mas como Hesselmar observa, algumas das crianças podem ser muito jovens para se envolver nessa atividade. Em vez disso, pode ser que o uso a longo prazo de pratos lavados à mão tenha efeito parecido. Afinal, pesquisas anteriores comparando a limpeza de pratos lavados à mão com aqueles lavados pela máquina mostrou que a máquina é mais eficiente e deixa menos bactérias. Ao vivoer em uma casa que não tem o eletrodoméstico, os familiares estão comendo cojm pratos e talheres que têm mais bactérias e, portanto, mais exposição microbiana.

O estudo ainda deixa algumas perguntas sem respostas, como por que lavar as mãos só foi associado com uma menor probabilidade de eczema e não de outros sintomas relacionados com a alergia, como asma, ou por que o efeito foi tão significativo, apesar de que lavar prato requer o uso de sabonetes, possivelmente até produtos antibacterianos. Hesselmar diz que eles estão fazendo as mesmas perguntas e esperam continuar atentos para a ligação.



Fonte: Extra



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Lei que proíbe piercings e tatuagens em animais é sancionada no Distrito Federal

Leia Mais