Notícias

Leite materno reduz chances de a criança ter dermatite. Entenda

Compartilhe:     |  27 de fevereiro de 2019

O leite materno, sem dúvidas, é o melhor alimento para o bebê. Mas sabia que ele possui super poderes capazes de proteger até mesmo a pele do seu filho? Foi o que concluiu uma pesquisa preliminar apresentada pela American Academy of Allergy, Asthma E Imunologia Reunião Anual de 2019.

Os pesquisadores usaram dados do Estudo de Práticas de Alimentação Infantil II, um estudo longitudinal co-liderado pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) e pela Food and Drug Administration (FDA) de 2005 a 2007, bem como o exame de seguimento do estudo realizado pelas agências em 2012. O primeiro rastreou as dietas de cerca de 2 mil grávidas em seu terceiro trimestre e examinou as práticas de alimentação durante o primeiro ano de vida dos bebês. Foram analisados ainda os padrões de saúde, desenvolvimento e dieta para 1.520 dessas crianças aos 6 anos de idade.

Os cientistas descobriram que cerca de 300 crianças foram diagnosticadas com eczema, também conhecida como dermatite, em algum momento de suas vidas, e mais da metade (58,5%) tiveram eczema no sexto ano de vida. Crianças com maior nível socioeconômico ou histórico familiar de alergias alimentares tiveram maior chance de serem diagnosticadas com esse problema de pele.

O poder do aleitamento

No entanto, os pesquisadores encontraram ligação entre o leite materno e uma menor incidência de eczema. “As crianças amamentadas exclusivamente por três meses ou mais eram significativamente menos prováveis de terem eczema contínuo aos 6 anos de idade, em comparação aos que nunca foram amamentados ou que foram amamentados por menos de três meses”, explica Katherine Balas, assistente de pesquisa clínica da Children’s National e autora do estudo. “Embora o aleitamento materno exclusivo não impeça as crianças de terem eczema, elas podem protegê-las de crises prolongadas”, completa.

O eczema é uma condição crônica caracterizada por lesões avermelhadas na pele que, quando arranhada, fica inflamada e coberta por bolhas que se estouram facilmente. Embora os genes e o ambiente estejam implicados nessa doença inflamatória, muitas questões permanecem sem respostas, como a melhor forma de preveni-la. Apesar das pesquisas preliminares comprovarem que o leite materno protege a criança contra o eczema, a equipe anunciou que segue com o trabalho na tentativa de desvendar mais detalhes sobre o tema.



Fonte: Revista Crescer



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Projeto de lei ‘Animal não é coisa’ é aprovado pelo Senado

Leia Mais