Espécies em Extinção

Lista vermelha

Compartilhe:     |  6 de abril de 2014
Novos animais entram na Lista Vermelha de ameaçados de extinção

Parente mais próximo da girafa, o Okapi entrou para a lista dos ameaçados.

Os animais Okapi (Okapia johnstoni) e frango-d’água-d’asa-branca (Sarothrura ayresi) são as novas espécies incluídas na Lista Vermelha da União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN). Ambos figuram na lista dos ameaçados de extinção.

Nativo da República Democrática do Congo, o Okapi é o parente mais próximo da girafa. De acordo com a IUCN, atualmente, a maior ameaça para essa espécie é a presença de grupos armados ilegais em torno de áreas protegidas.

Além disso, também a caça ilegal, a mineração, extração ilegal de madeira, produção de carvão vegetal, invasão agrícola e, consequentemente, a perda de habitat, influenciaram no declínio das espécies. Na última avaliação, os Okapis entraram na lista vermelha na categoria “Quase ameaçada”.

“Infelizmente, a República do Congo foi devastada pela pobreza por quase duas décadas, levando à degradação generalizada do habitat do Okapi e a caça da sua carne e pele. Apoiar os esforços do governo para combater o conflito civil e de extrema pobreza na região são fundamentais para garantir sua sobrevivência”, afirma Dr. Noëlle Kümpel, co-presidente da IUCN.

Na lista vermelha já consta a avaliação de 71.576 espécies, sendo que 21.286 delas estão ameaçadas de extinção. Nesta última atualização, quase 200 espécies de aves entraram na categoria “Criticamente em Perigo”. O pequeno pássaro frango-d’água-d’asa-branca, encontrado na Etiópia, Zimbábue e África do Sul, é a mais recente espécie a se juntar a esta categoria.


Sarothrura ayresi – Crédito: Worlds Rarest Birds

A ameaça deve-se à destruição e degradação de seu habitat, a conversão de áreas para a agricultura, excesso de pastoreio e corte de vegetação do pântano.

Espécies quase recuperadas

A tartaruga-de-couro (Dermochelys coriacea), uma das maiores da Terra, passou de “Criticamente em perigo” para “Vulnerável”. A espécie compreende globalmente sete subcategorias biologicamente e geograficamente distintas, sendo que em partes do Oceano Atlântico ela é abundante e crescente, enquanto que no Oceano Pacífico está em declínio grave.


Dermochelys coriacea – Crédito: Jürgen Freund/WWF

A reclassificação ainda foi favorável a duas espécies de aves: albatroz-de-sobrancelha (Thalassarche melanophrys), que passou de “Ameaçada” para “Quase ameaçado”, e o albatroz-patinegro (Phoebastria nigripes), que passou de “Vulnerável” para “Quase ameaçada”.


Thalassarche melanophrys – Crédito: JJ Harrison/cc


Phoebastria nigripes – Crédito: Jlfutari/cc

Encontrada em seis ilhas do sul da Califórnia (EUA), a raposa-das-ilhas (Urocyon littoralis), que estava em “Perigo”, entrou para a lista “Quase ameaçada”.


Urocyon littoralis – Crédito: National Park Service/cc

“Esta atualização na Lista Vermelha mostra alguns sucessos de conservação fantásticos”, diz Jane Smart, diretor Global de biodiversidade da IUCN Conservation Group. “No entanto, a mensagem global permanece sombria. A cada atualização, enquanto vemos algumas espécies melhorarem seu estado, há um número significativamente maior que figuram nas categorias ameaçadas. O mundo precisa urgentemente aumentar os esforços para evitar esta tendência devastadora”.

Fonte: Redação CicloVivo
09.03.2014



Fonte:



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Pet diferente: 10 curiosidades sobre coelhos

Leia Mais