Notícias

Lixo que contaminou praias do Rio Grande do Norte chega ao litoral de Natal

Compartilhe:     |  1 de maio de 2021

As toneladas de lixo que contaminaram praias do Rio Grande do Norte e da Paraíba chegaram na quinta-feira (29) ao litoral da capital do estado potiguar. Os resíduos foram encontrados por servidores da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb), que acionaram o Instituto de Desenvolvimento Sustentável do Meio Ambiente no RN (Idema).

De acordo com o supervisor de Água e Solo (SPASO) da Semurb, Gustavo Szilagyi, não foram encontradas grandes quantidades de lixo boiando nas águas. “Mas, infelizmente, para nossa tristeza, verificamos que o lixo chegou ao litoral natalense nesta quinta (29), no trecho da Via Costeira próximo ao Hospital de Campanha”, disse ao G1. “Durante o monitoramento da quarta-feira (28), foi possível observar a presença de tartarugas marinhas e grupos de mamíferos como os golfinhos. Observou-se ainda cardumes de peixes como a sardinha, serra e o bonito. A presença dos animais evidencia uma importante qualidade ambiental do ecossistema marinho no trecho”, continuou.

Por conta do surgimento de lixo nas praias, o monitoramento da costa natalense foi iniciado nos últimos dias. Conforme orientação do Idema, os resíduos devem ser recolhidos e reservados.

“Como este resíduo é parte de uma investigação da Polícia Federal, que abriu um inquérito para apurar sobre a origem e responsabilidade pelo dano ambiental, todo ele deverá ser recolhido e levado a um depósito, a fim de que os peritos federais possam analisar o seu conteúdo em busca de provas que possam ser utilizadas”, explicou o supervisor.

Na última quinta-feira (29), aproximadamente 470 metros lineares foram monitorados em uma região onde resíduos são descartados no mar por embarcações que transitam pela costa do Rio Grande do Norte. Por conta disso, é comum encontrar embalagens com informações em vários idiomas, como mandarim e inglês, pedaços de cordas, redes, madeira e isopor.

“Além dos resíduos já esperados, foram encontrados muitos semelhantes aos observados na orla dos outros municípios atingidos, sobretudo, resíduos urbanos como copos descartáveis de água mineral, embalagens de margarina, tampas e rótulos de bebidas e até um medicamento para tratamento de distúrbios metabólicos hepáticos. As embalagens de água mineral tinham como origem de fabricação e distribuição o estado de Pernambuco e uma delas o rótulo de um restaurante no bairro de Encruzilhada, em Recife”, afirmou Gustavo.

Até que o caso seja concluído, as praias serão monitoradas diariamente pela Semurb através de uma embarcação de propriedade privada que explora o serviço turístico na região.

Um inquérito foi aberto pela Polícia Federal para investigar a origem das toneladas de lixo encontradas nas praias.  Os resíduos começaram a surgir no dia 20 de abril e até o momento já foram recolhidas mais de seis toneladas de lixo.



Fonte: Anda - Mariana Dandara



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Lei que proíbe piercings e tatuagens em animais é sancionada no Distrito Federal

Leia Mais