O lixo em questão

Lugar de lixo eletrônico…

Compartilhe:     |  22 de novembro de 2014

Lugar de lixo eletrônico...

O lixo eletrônico normalmente contém metais pesados e elementos químicos que podem provocar danos ambientais

Celulares antigos, aparelhos de televisão, geladeiras e computadores sem uso: o que fazer com tudo isso? Pois simplesmente descartar na lixeira mais próxima não é a melhor solução. O chamado lixo eletrônico precisa ser descartado de maneira correta, já que seus componentes, como metais pesados e outros elementos químicos, podem poluir o solo e os lençóis freáticos e, assim, prejudicar nossa saúde.

Com a rapidez da evolução tecnológica, cada vez mais os consumidores substituem seus aparelhos por outros mais modernos. E, assim, a quantidade de lixo só aumenta. De acordo com o E-waste World Map, primeiro mapa global de lixo eletrônico, lançado no ano passado como uma parceria entre a ONU (Organização das Nações Unidas), empresas e ONGs em todo o mundo, a estimativa é que esse tipo de resíduo alcance a marca de 65 milhões de toneladas em 2017. Os EUA são os maiores produtos de e-lixo, mas entre os países da América Latina, o Brasil merece destaque: produz cerca de 7 kg por habitante, segundo o levantamento do mapa global.

Apesar de ainda existir muito a ser feito em termos de reciclagem de eletrônico, segundo a Abrelpe (Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais), o interesse por soluções nesse setor tem aumento. Em 2013, este segmento movimentou cerca de R$ 25 bilhões.

Em shoppings, bancos, universidades e supermercados, é comum encontrar, hoje em dia, recipientes para coletar baterias e aparelhos de celulares. Mas, no caso de itens grandes, uma possibilidade é contar com empresas especializadas no descarte desse tipo de resíduo. Muitas atendem apenas indústrias, ONGs e estabelecimentos comerciais, mas outras também estendem o serviço diretamente aos consumidores, a partir de um custo variável de acordo com a localidade e o tamanho do item. Outras também fazem parcerias com governos. Ao final, o solicitante recebe um certificado, comprovando que o seu item foi desmontado e reciclado de maneira correta.

Abaixo, você confere algumas de empresas especializadas no descarte de resíduos sólidos:

Descarte Certo: atende empresas e consumidores na região Sudeste.

Ecobraz: atua na Grande São Paulo, Grande Campinas, Grande Sorocaba e Vale do Paraíba. Os serviços são destinados a consumidores finais, empresas, indústrias e governo.

Ecoassist: disponível em todas as capitais do Brasil, tanto para consumidores quanto empresas em geral.

Coopermiti: fica em São Paulo. No site, é possível encontrar pontos de entrega voluntária em várias regiões da capital paulista.

Parcs: fica em Curitiba, Paraná, e atende empresas e consumidores finais.



Fonte: Bayer Jovens



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

“Comida de humanos” pode até matar os pets! Veja os riscos dessa prática

Leia Mais