Notícias

Mais de 100 produtores serão beneficiados com programa de agroecologia sustentável

Compartilhe:     |  6 de julho de 2014

Até o final do ano, Estado terá quase 600 unidades do programa que evita danos ao meio ambiente, aliando a criação de animais e vegetais

O Programa de Agroecologia Integrada Sustentável (Pais) ganhará um reforço de 105 novas unidades até o final do ano na Paraíba. De acordo com o Sebrae, 57 kits de montagem das lavouras em círculos já foram distribuídos entre maio e junho. Mais 48 serão repassados até dezembro. O Pais já montou 565 unidades no Estado desde 2007. Com o programa, os agricultores se dedicam a plantar sem agrotóxico, evitam danos ao meio ambiente, preservam a qualidade da água e do solo e associam a plantação à criação de galinhas.

Os agricultores selecionados para o programa participam de um repasse, que é a ação integrada de início do Pais, com capacitação e instalação de uma unidade modelo. O próximo repasse será de 8 a 11 de julho, na comunidade Chã de Jardim, na cidade de Areia, no Brejo paraibano. O primeiro repasse deste ano foi de 17 a 20 de junho, na cidade de Pilões, na comunidade Florestan Fernandes, conforme o consultor do Sebrae Paraíba, Renato Albuquerque.

 “Dos 105, 30 produtores foram selecionados ano passado. Eles são de Parari, São José dos Cordeiros, Santo André e Camalaú, no Cariri. Todos foram capacitados e estão trabalhando”, explicou. No segundo repasse do Pais este ano, mais seis cidades receberam 30 unidades. Os produtores de Alagoa Grande, Remígio, Guarabira, Cuitegi, Solânea e Bananeiras foram capacitados e Gabriel Pereira da Silva ficou com a unidade demonstrativa de hortaliças.

“Os escolhidos passam primeiro pelo curso, depois participam de dois dias de montagem da unidade Pais, onde eles aprendem na prática esse início da agroecologia”, detalhou o consultor do Pais pelo Sebrae, Rafanele Trajano. No próximo repasse de julho, 27 agricultores de Areia, Alagoa Nova, Boqueirão e do Distrito de Galante, em Campina Grande, terão um curso sobre Agroecologia e ajudarão a montar as lavouras.

“No dia 9 deste mês começa a montagem do sistema de produção adotado pelo Pais. A unidade demonstrativa será construída desde a limpeza do terreno até a plantação das sementes, até o dia 11”, disse. A alimentação de todos os agricultores será no restaurante Vó Maria, das cooperadas que transformaram a realidade do Chã de Jardim, com a criação de atrativos turísticos rurais e de experiência. Rafanele visitou 70 agricultores para a seleção.

Os consultores escolheram os produtores através de visitas às comunidades rurais de todo o Estado. Para se ter acesso a esta tecnologia social do Pais, o perfil indicado é o do trabalhador da agricultura familiar agroecológica. Segundo Renato, qualquer produtor rural pode se informar nas agências do Sebrae como participar e se tornar um produtor agroecológico.

Universidades – A importância da agroecologia tem sido cada vez mais discutida nas universidades e adotadas pelas instituições de ensino. Atualmente, a cidade de Sumé, no Cariri paraibano, é pioneira na montagem de uma unidade Pais na Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). Com esses repasses, o Sebrae ajudará a instalar unidades em universidades de Picuí (IFPB), Areia (UFPB), Lagoa Seca (UEPB) e Bananeiras (UFPB).

Dentre outras vantagens do Pais, há a prevenção de queimadas e desmatamentos. A técnica é chamada de integrada por utilizar insumos da propriedade em todo o processo produtivo e é sustentável porque incentiva a associação de produtores. A tecnologia aponta novos canais de comercialização dos produtos agroecológicos ou orgânicos, permitindo boas colheitas e o sustento da família.



Fonte: Agência Sebrae de Notícias



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

5 coisas horríveis que você não sabia que aranhas podem fazer com você

Leia Mais