Notícias

Mais de 200 burros explorados em carroças de lixo são resgatados e levados a um santuário

Compartilhe:     |  16 de novembro de 2019

O prefeito de um município mexicano está retirando das ruas mais de 200 burros que há anos são forçados a coletar toneladas de lixo todos os dias.

Na terça-feira (12), o prefeito Darwin Eslava anunciou um afastamento dos animais das carroças. A administração está implantando 40 novos caminhões para atender a cidade de Coacalco, um município localizado a uma hora da Cidade do México.

Durante anos, os trabalhadores do saneamento da cidade operaram uma variedade de carruagens e caixas de lixo colocadas no topo de eixos de quatro rodas, que eram puxadas pelas ruas pelos burros.

Foto: Hoy Estadão
Foto: Hoy Estadão

Os animais coletavam uma média de 280 toneladas de lixo em toda a cidade, que tem uma população aproximada de 500 mil pessoas.

A partir de 1º de dezembro, a frota de caminhões de lixo permitirá que o departamento de saneamento remova quase 480 toneladas de resíduos, informou o município.

O novo plano abrirá 400 novos empregos e os trabalhadores que operavam as “carruagens de lixo de burro” terão prioridade para participar das rodadas.

Foto: Cidade de Coacalco de Berriozábal
Foto: Cidade de Coacalco de Berriozábal

Um funcionário do governo disse ao Daily Mail na quinta-feira (14) que os burros serão submetidos a tratamento por veterinários e também receberão terapia.

Outro funcionário da prefeitura de Coacalco disse que os burros encontraram um novo lar com pelo menos outros 40 burros em um santuário chamado “Burrolândia” no México, o único na América Latina que protege o animal, segundo a agência mexicana La Prensa.

Foto: Burrolândia México A.C./Facebook
Foto: Burrolândia México A.C./Facebook

O abrigo sem fins lucrativos está localizado em Otumbo e abriga outros animais abusados que foram resgatados. O local foi inaugurado em 2006 para proteger uma população cada vez menor de burros no México.

Foto: Burrolândia México A.C./Facebook
Foto: Burrolândia México A.C./Facebook

No entanto, o diretor da Burrolândia disse ao Daily Mail que exigiria uma grande quantidade de apoio do governo de Coacalco.

“Vamos ver como podemos ajudá-los com o tratamento dos burros. Precisamos saber qual será seu destino final se não pudermos oferecer um novo lar para todos eles”, disse Raul Flores.

Direito à vida e à liberdade

Explorar e submeter animais à vontade humana para realização de qualquer atividade é um ato de crueldade e abuso. Seres sencientes, ou seja, capazes de sentir, sofrer, amar, compreender o mundo ao seu redor e dotados de consciência, esses animais indefesos são obrigados a carregar pesos imensos, sob o calor, a chuva ou o frio, muitas vezes à custa de sua saúde.

Chicoteados, privados de sua liberdade e condenados a uma vida de escravidão, esses burros muitas vezes morrem em pleno exercício das atividades as quais não podem escapar.

Foto: Burrolândia México A.C./Facebook
Foto: Burrolândia México A.C./Facebook

Burros não são seres inferiores que podem ser explorados pelo ser humano por sua docilidade e submissão, ao contrário disso, são vidas preciosas, companheiros de planeta que merecem respeito, amor e uma vida digna, livre e feliz.

Assim como todos os demais animais.



Fonte: Anda



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Estresse passa do dono para o cachorro

Leia Mais