Notícias

Mais de 80% dos adolescentes no mundo inteiro não praticam atividades físicas

Compartilhe:     |  3 de dezembro de 2019

Mais de 80% dos estudantes adolescentes no mundo inteiro não praticam atividades físicas necessárias e especialistas afirmam que o tempo gasto com aparelhos eletrônicos, como celular e computadores, está determinando o acentuado sedentarismo nos jovens!

Este alerta foi lançado pela ONU e indica que um dos fatores determinantes que tem contribuído para os jovens estarem tão parados é a dependência ao celular. Um fato mais que constatado em muitos países.

A notícia dada pela ONU tem como base um estudo produzido por pesquisadores da Organização Mundial da Saúde (OMS) que concluiu que mais de 80% dos estudantes adolescentes do mundo inteiro não fazem nem o mínimo de uma hora de atividade física por dia, sendo que 85% são jovens do sexo feminino e 78% compreendem jovens do sexo masculino.

Esse alarmante sedentarismo dos jovens tende a prejudicar o desenvolvimento e a saúde deles, principalmente na fase adulta, de acordo com o informe da ONU.

Reportagem da ONU

Veja neste vídeo, do canal ONU News, a reportagem dessa notícia.

Dados do estudo

Esse estudo foi publicado na revista The Lancet Child & Adolescent Health e é baseado em relatos de 1,6 milhão de estudantes de 11 a 17 anos, comprovando que em todos os 146 países estudados entre 2001 e 2016, as garotas adolescentes foram menos ativas do que os jovens garotos, exceto em quatro países: Tonga, Samoa, Afeganistão e Zâmbia.

O estudo constatou que 97% das garotas sul-coreanas e 93% dos garotos filipinos apresentaram baixo nível de atividade física, sendo os jovens menos ativos do mundo inteiro.

Recomendação da OMS

Uma hora de atividade por dia pode representar benefícios à saúde, como afirma esse estudo feito em coautoria com a pesquisadora Leanne Riley, do departamento de prevenção de doenças não transmissíveis da OMS.

Segundo Leanne Riley, não há necessidade de atividade excessiva ou vigorosa, basta correr, caminhar, andar de bicicleta ou “apenas buscar ser mais ativo” e isso já pode ser benéfico e fazer a diferença para uma boa saúde.

De acordo com a OMS, a falta de exercício deixa as pessoas suscetíveis à uma série de doenças, como por exemplo: diabetes, pressão alta, doenças cardíacas e certos tipos de cânceres, como o de mama e o de cólon.

Nações com melhores índices de atividade física entre os jovens

Os países com melhora nos níveis de atividade física em garotos jovens foram Bangladesh, Cingapura,  Tailândia, Benin, Estados Unidos e Irlanda.

No caso dos EUA, foi observado neste estudo que as iniciativas nacionais de promoção de esporte produziram uma melhora nos resultados, principalmente, nos garotos.

Em relação às garotas, a melhora nos níveis de atividade física foram menores, em 2001 e 2016, variando de um aumento de 2% em Cingapura, com 85 a 83% e um aumento de 1% no Afeganistão, com 87% a 88%.

E os jovens brasileiros como estão de atividade física?

Já no Brasil, os resultados apontam também para um nível insatisfatório de atividade física nos jovens brasileiros.

Os dados coletados no Brasil revelam que não fazem o minimo de atividade física recomendada:

meninos (2001): 80,1% – (2016): 78,0%

meninas (2001): 89,1% – (2016): 89,4%

geral (2001): 84,6% – (2016): 83,6%

Medidas de combate ao sedentarismo dos jovens

Por conta desses resultados, as nações concordaram perante acordo firmado com a ONU em melhorar em 15% os níveis de atividades físicas em até 2030.

Diante desse triste quadro dos adolescentes em relação à falta de atividade física, a recomendação é: mexam-se enquanto é tempo porque o corpo precisa de movimento para ser saudável!



Fonte: Greenme - Deise Aur



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Estresse passa do dono para o cachorro

Leia Mais