Espaço Animal

Malassezia em cachorros: sintomas, causas e tratamento

Compartilhe:     |  23 de setembro de 2018

Malassezia em cachorros: sintomas, causas e tratamento

Se o seu cachorro está com uma coceira intensa nalguma região do corpo ou com uma otite, um dos possíveis diagnósticos é uma dermatite por malassezia.

A Malassezia é uma levedura comensal, ou seja, que vive naturalmente na pele do cachorro, mas em certos casos se prolifera de maneira exagerada provocando uma dermatite.

Este problema é muitas vezes confundido com sarna e alergias, já que apresenta sinais clínicos semelhantes. Porém, é uma doença completamente diferente. Por isso, o PeritoAnimal preparou este artigo, para que você conheça tudo sobre a Malassezia em cachorro: sintomas, causas e tratamento.

Malassezia em cães

O que é a Malassezia? A Malassezia é um fungo que vive naturalmente nas orelhas e algumas outras partes do corpo dos cachorros. Estes fungos não causam nenhum problema no cachorro a não ser quando proliferam em demasia.

Este fungo se alimenta das substâncias produzidas pela pele e gosta especialmente de regiões úmidas. Cachorros de qualquer idade, raça ou sexo podem sofrer de uma dermatite por malassezia, ou seja quando estes fungos se proliferam demasiado acabando por danificar a pele.

Dermatite por malassezia em cães

Qualquer cachorro, independentemente da idade, raça ou sexo, pode sofrer de dermatite por malassezia. Porém, existem certos fatores que predispõem ao aparecimento da dermatite por malassezia em cães:

  • Calor;
  • Umidade;
  • Dobras de pele;
  • Obesidade;
  • Pele ou ouvidos inflamados.

Este problema é habitualmente secundário a diversas doenças como alergias, endocrinopatias (hipotireoidismo, doença de Cushing) e outras doenças que comprometam o sistema imunitário do cachorro.

A espécie que mais frequentemente causa este problema é a Malassezia pachydermatisTal como já referimos, ela pode ser encontrada naturalmente na pele do cachorro saudável sem causar problema. Os problemas surgem quando a barreira de pele é comprometida e existe uma aumento exagerado da população.

Apesar de poder afetar todos os cachorros, existem algumas raças mais predispostas a esta doença, entre elas o West Highland White Terrier, Basset Hound, Cocker Spaniel, e os Shar Pei.

A dermatite por malassezia não acontece apenas em cachorros, ela pode acontecer também em gatos, embora seja menos comum, e as raças geralmente afetadas são os persa ou gatos com algum problema que afete o sistema imunitário deles.

Malassezia no ouvido do cão

Os ouvidos são uma das zonas mais frequentemente afetadas por estes fungos. Devido a alguma doença endócrina ou qualquer alteração que afete o sistema imunológico do cachorro, os fungos ou leveduras comensais da pele sofrem um desequilíbrio e a Malassezia aproveita para se reproduzir exageradamente no ouvido no cachorro causando uma otite externa.

otite externa é uma inflamação do tecido cutâneo do cachorro, causando muita coceira e desconforto. Se você desconfia que o seu cachorro está com uma otite, você deve consultar o seu médico veterinário de confiança, para que iniciem um tratamento o quanto antes.

Malassezia de cães pega em humanos?

Se você se está questionando se a malassezia de cães pega em humanos? A resposta é não! Apesar destes fungos poderem existir também nos seres humanos e outros animais, eles não são transmissíveis. Ou seja, se você tem uma pele saudável, este microorganismo vive naturalmente nela sem causar nenhum problema. Em caso de algum problema em que a barreira de pele se altere, estes microorganismos podem se multiplicar e causar dermatite. O mecanismo é semelhante ao do cachorro.

Sintomas de malassezia em cachorros

Os sinais clínicos deste problemas são diversos e dependem da localização da dermatite. Muitas vezes esta doença é confundida com sarna ou outros problemas dermatológicos e por esse motivo o correto diagnóstico feito por um médico veterinário é imprescindível.

Os sintomas de malassezia em cachorro são:

  • coceira;
  • pele irritada;
  • pele avermelhada;
  • secreções nos ouvidos;
  • crostas;
  • hiperpigmentação;

Nem sempre os cachorros apresentam todos os sintomas, podendo apenas apresentar um dele. Também é importante referir que nem sempre os sinais clínicos estão associados ao grau de infeção. Por exemplo, cachorros com uma grande infeção por este fungo, nem sempre apresentam um nível elevado de coceira como seria de esperar. Por isso, aos primeiros sinais clínicos que você observe, consulte o seu médico veterinário.

As zonas do corpo mais afetadas do cachorro costumam ser os ouvidos, o pescoço, as axilas, as pernas e debaixo da cauda.

Malassezia em cachorros: sintomas, causas e tratamento - Sintomas de malassezia em cachorros

Diagnóstico laboratorial de malassezia

O médico veterinário, para além de um exame físico completo do cachorro, auxilia-se de provas laboratoriais para confirmar o diagnóstico. A citologia de pele ou ouvido é a prova mais comum para confirmar se é um caso de dermatite por malassezia.

Caso o médico veterinário detecte um elevado número destes microorganismos associados a um intenso prurido e irritação da pele e após excluir outros diagnósticos diferencias, como por exemplo a sarna como já referimos, chega ao diagnóstico definitivo de dermatite por malassezia.

Para excluir outros diagnósticos diferenciais, o seu veterinário poderá precisar de outros exames laboratoriais e até mesmo uma dieta de eliminação se desconfiar de uma alergia ou intolerância alimentar que também apresentam sinais clínicos muito semelhantes à dermatite por malassezia.

Malassezia em cachorros: sintomas, causas e tratamento - Diagnóstico laboratorial de malassezia

Fonte: criticalcaredvm.com

Tratamento da malassezia em cães

O tratamento da malassezia em cães geralmente envolve o uso de farmacologia tópica, ou seja shampoos, cremes e loções. Pode ser também necessário o uso de fármacos sistémicoscomo o cetoconazol, fluconazol, e outros fármacos que o médico veterinário considere mais adequados a esse casos específico.

Geralmente, o tratamento tópico é aconselhado para dermatites por malassezia mais localizadas e o tratamento sistêmico para casos mais severos ou de infestações generalizadas.

Uma vez que as infeções bacterianas secundárias são muito comuns, o seu médico veterinário muito provavelmente optará por prescrever também um antibiótico.

Acima de tudo, o mais importante é que seja tratada a causa que originou um desequilíbrio no sistema imunitário do cachorro, que permitiu a proliferação exagerada do fungo.

Tratamento caseiro da malassezia canina

Um tratamento prescrito por um médico veterinário é sem dúvida a forma mais eficaz e cientificamente estudada para resolver o problema rapidamente. Porém, existem alguns tratamentos caseiros da malassezia canina frequentemente utilizados que têm mostrado alguma eficácia, nomeadamente:

  • Banhos com sabonete de enxofre
  • Vinagre diluído em água 1:1
  • Suplementação com óleo de girassol

Antes da utilização de qualquer remédio caseiro, consulte o seu médico veterinário. Por vezes, tentamos fazer o melhor pelos nossos animais e estamos apenas mascarando alguns sintomas que mais tarde dificultam o diagnóstico por parte do veterinário. É imprescindível que o seu cachorro seja devidamente diagnosticado antes da aplicação de qualquer tipo de tratamento.

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Malassezia em cachorros: sintomas, causas e tratamento, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Problemas da pele.



Fonte: Perito Animal



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Apoie o Projeto de Lei que institui o “SUS Animal”. Veja como apoiar

Leia Mais