Ecologia e Saúde

Mama axilar: aquela gordurinha difícil de se livrar. Causas e tratamentos

Compartilhe:     |  27 de junho de 2020

Você já ouviu falar em mama axilar? Talvez você a tenha mas não conheça o seu nome.

mama axilar, também chamada de mama acessória, é aquele gordurinha que fica entre a mama e a axila. Muitas mulheres sentem um grande desconforto com essa gordurinha difícil de eliminar.

Entretanto, é preciso esclarecer que a mama axilar pode ser uma gordura localizada na região das axilas e, também, um deslocamento da glândula mamária.

Gordura localizada ou glândula?

Como explica a cirurgiã plástica Marcela Scarpa, com o aumento de volume na região axilar, muitas mulheres confundem essa glândula com excesso de gordura. De fato, a mama axilar é composta, em parte, por tecido adiposo. Mas, no caso de ela ser uma gordura localizada, esse tecido terá uma consistência mais mole, como qualquer tipo de gordura que se deposita em outra região do corpo. No entanto, quando é predominantemente formada por tecido mamário, sua textura é mais enrijecida, como a glândula da própria mama.

A mama axilar se desenvolve como um tecido mamário extra, isto é, de glândulas mamárias adicionais que se localizam na região axilar, mas podem, também, manifestar-se em outro lugar da crista mamária embrionária, que fica ente a axila e as pregas inguinais.

Para saber se esse o excesso de volume na região axilar é tecido adiposo ou glandular, é necessária uma avaliação médica.

É com o diagnóstico que o médico irá recomendar o melhor tratamento para cada caso.

Quando é glândula

Quando a glândula mamária se expande para fora das mamas ocorre a polimastia, que é classificada de acordo com a sua localização, sendo a mais comum na região axilar.

No entanto, ela também pode aparecer nas regiões abdominais e pélvicas.

Causas

Quando o volume nas axilas se tratar de glândula, as causas desta polimastia podem ser:

  • falha na regressão do tecido mamário existente no período embrionário, que pode se atrofiar e não apresentar qualquer sinal de existência;
  • ganho de peso;
  • excesso de hormônios e prolactina, que contribuem para o desenvolvimento da mama acessória;
  • histórico familiar.

Tratamentos

A cirurgiã plástica Ana Silva Guerra explicou ao site português Cofina Media que é importante “deixar a mama acessória desenvolver na totalidade e só depois fazer a cirurgia de remoção (mastectomia)”.  A razão é que ela pode voltar a crescer se a retirada ocorrer em sua fase inicial.

Existe o risco de a polimastia transformar-se em câncer de mama. Se a paciente perceber um rápido crescimento na região das axilas com uma dor semelhante a sentida nas mamas, ela deve procurar um médico mastologista.

Entretanto, o oncologista do Hospital São José da Beneficência Portuguesa de São Paulo, Rodrigo Nery, esclarece que não há na literatura médica indicação de remoção da mama acessória para redução de risco de câncer, como  informa o Instituto Vencer o Câncer.

Também não existe medicação específica para reduzir a mama axilar. O tratamento cirúrgico vai depender do tamanho e da localização da polimastia. Quando ela se apresenta de tamanho médio a grande, recomenda-se a retirada da glândula com pele. Se a polimastia for pequena, a lipoaspiração é o procedimento mais indicado.

excisão direta é um procedimento indicado quando o tecido da mama acessória é composto de tecido mamário. Uma incisão é feita na região com um comprimento que varia de acordo com o volume glandular local.

Quando é gordura

Há casos em que a mama axilar é apenas uma gordura localizada. O cirurgião plástico da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e do Hospital Albert Einstein, Wendell Uguetto, explicou ao Mulheres da Pan que:

“Pode haver gordurinha localizada em dois lugares especificamente: um deles é bem na região da axila, glandular. O outro é acima da axila, na junção do peitoral com o braço, há mais acúmulo de gordura”.

Segundo o especialista, a retirada de apenas 40 mililitros de gordura já é suficiente para dar um resultado mais “magro” à região.

Tratamentos

Existem tratamentos estéticos e cirúrgicos para eliminar a gordura da mama axilar. É preciso estudar cada um deles para decidir qual é o melhor para você, caso essa gordurinha realmente seja incômoda.

Lipoaspiração

A lipoaspiração é uma técnica mais radical por tratar-se de uma cirurgia. Embora seja um procedimento considerado relativamente simples e de baixo risco, alguns cuidados são necessários.

O procedimento é realizado com a introdução de cânulas com menos de 1cm em pequenos orifícios na pele, por onde é aspirada a gordura da região. A duração do procedimento é rápida e a paciente pode ir para casa no mesmo dia em que é realizado.

A região axilar vai ficar roxa, dolorida e inchada. Recomenda-se não realizar atividade física nem carregar peso por duas semanas e fazer fisioterapia manual no pós-operatório para evitar fibrose.

Tratamentos estéticos

Existem tratamentos estéticos que também aceleram o processo de perda da gordura, como por exemplo

  • criolipólise, que é uma técnica que queima a gordura com baixa temperatura;
  • criofrequência, que usa radiofrequência de alta potência a uma ponteira resfriada a -10ºC, provocando um choque térmico que quebra as células de gordura;
  • e a intradermoterapia, que é um processo pouco invasivo que consiste na aplicação de enzimas nas axilas que auxiliam na absorção da gordura.

Dieta, ginástica, massagem

Mas para quem tem gordura localizada na região axilar e não quer fazer nenhuma lipo, ou tratamentos do tipo, existem formas mais tranquilas de tentar eliminar essa gordurinha.

A primeira delas é o combo dieta com exercícios físicos aeróbicos e de musculação.

Massagens na região também podem ajudar mas, mesmo nestes casos, é aconselhável consultar profissionais como nutricionistas, professores de educação física ou fisioterapeutas.

Autoestima

Se essa gordurinha incomoda muito você, existem diferentes formas de você tentar diminui-la ou eliminá-la, mas o mais importante é você encontrar um procedimento que não seja invasivo, principalmente se o problema for apenas estético.

Deixamos um vídeo com um exercício e uma massagem para fazer em casa:

 

O diagnóstico da mama axilar como sendo gordura localizada ou polimastia, deve ser feito por um profissional qualificado e, qualquer procedimento como tratamento, deve ser aconselhado por este.



Fonte: GreenMe - Gisella Meneguelli



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

“Comida de humanos” pode até matar os pets! Veja os riscos dessa prática

Leia Mais