Notícias

Medicamentos para hepatite C inibem replicação de Sars-CoV-2 em testes

Compartilhe:     |  27 de junho de 2020

Testes in vitro realizados por cientistas da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) revelam que medicamentos atualmente usados no tratamento da hepatite C são capazes de inibir a replicação do Sars-CoV-2. Em um artigo publicado em junho no bioRxiv, ainda não revisado por pares, os pesquisadores explicam que analisaram os antivirais daclastavir e sofosbuvir contra o novo coronavírus.

De acordo com os estudiosos, o daclastavir obteve mais sucesso: o medicamento interrompeu a síntese do material genético de três linhagens do novo coronavírus, impedindo a replicação do microrganismo. Além disso, a droga reduziu a produção de substâncias inflamatórias associadas aos casos graves de Covid-19.

“Considerando que os antivirais de ação direta contra o vírus da hepatite C estão entre os mais seguros, nossos resultados indicam que estes fármacos, em especial o daclastavir, são candidatos para a terapia, com potencial para ser imediatamente incorporados em ensaios clínicos”, afirmou Thiago Moreno, líder do estudo, em comunicado à imprensa.

A eficácia dos medicamentos foi comparada a outras drogas que também estão sendo testadas para o tratamento da Covid-19. Segundo o estudo, o daclastavir se mostrou de 1,1 a 4 vezes mais eficaz do que a cloroquina e a combinação de lopinavir e ritonavir, fármacos que também são estudados contra a doença.

Os pesquisadores ressaltam, entretanto, que aqueles com suspeita da infecção pelo novo coronavírus não devem se automedicar com o intuito de tratar ou prevenir a Covid-19. Os procedimentos recomendados continuam sendo caprichar na higiene, usar máscara, manter o distanciamento social e, no caso do surgimento de sintomas, procurar um centro de atendimento médico.



Fonte: Revista Galileu



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

“Comida de humanos” pode até matar os pets! Veja os riscos dessa prática

Leia Mais