Notícias

Mexicanos criam couro vegano a partir de cactos: agora podemos parar de usar animais

Compartilhe:     |  3 de setembro de 2020

Às vezes custamos a acreditar que na possibilidade de alternativas melhores só por costume e apego ao que já era feito. Um desses casos é em relação ao couro das roupas. Esquecemos que elas nascem da pele de animais e que pagam um alto grau de sofrimento.

Foi pensando em acabar com essa indústria que um grupo de empresários mexicanos resolveu buscar uma alternativa para continuar o uso do couro, mas sem custar vidas.

Adrián López e Marte Cázarez são os cérebros por trás do couro Desserto. Feito a partir de cacto e com ótimo desempenho para uma ampla variedade de aplicações. A intenção deles é acabar com o negócio do uso de animais para fazer couro.

Desserto

“O objetivo é oferecer uma alternativa sustentável e livre de crueldade, livre de produtos químicos tóxicos, ftalatos e PVC. O resultado, o Desserto, o couro de cacto vegano, é parcialmente biodegradável e possui as especificações técnicas exigidas pela indústria de moda, marroquinaria, moveleira e até automotiva.” está escrito no site da empresa Desserto.

Os cactos utilizados são todos orgânicos e cultivados em fazendas, sendo assim uma excelente opção devido à baixa necessidade de água e seu rápido crescimento.

Especificamente em Zacatecas, no México, as folhas maduras de cada planta são cortadas, isso para não danificar o próprio cacto. O processo é bastante simples: as folhas são colocadas para secar por 3 dias e nenhuma energia extra é utilizada além da solar, conforme está descrito no site da empresa.

“O cacto absorve CO2 durante a noite porque somente quando o ambiente está frio a planta abre seu estoma captando CO2, gerando oxigênio, absorvendo a água presente na atmosfera que normalmente vem do orvalho matinal. Essas plantas C3 precisam em média de 1.000 litros de água para produzir 1 quilo de material, enquanto o cacto precisa de apenas 200 litros, porém esses 200 litros são absorvidos pela planta através de seu mecanismo higroscópico natural”. diz no site.

Os amigos tiveram a ideia quando López trabalhava na fabricação de móveis e posteriormente no setor automotivo. Cázarez já trabalhava na área da moda, então ambos dedicaram-se a unir seus conhecimentos, conforme disseram ao Fashion United.

Desserto

Sem dúvida uma revolução não só no mundo da moda, mas também um grande compromisso com o meio ambiente. Seu material atende às características e especificações exigidas pelas indústrias que utilizam couro animal, portanto agora não há mais desculpa para que o animal seja utilizado.

Esperamos que os vários designers levem isso em consideração em seus produtos, pois certamente é uma alternativa viável para salvar vidas.



Fonte: A Soma de Todos os Afetos - Com informações Desserto e Fashion United



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

“Comida de humanos” pode até matar os pets! Veja os riscos dessa prática

Leia Mais