Notícias

Mil-folhas: planta medicinal amiga das mulheres. Usos e benefícios

Compartilhe:     |  8 de outubro de 2020

A mil-folhas, nome cientifico Achillea millefolium, da família Asteraceae, é uma planta herbácea originária da Europa, que se adaptou muito bem no território brasileiro.

Dependendo da região do Brasil, pode ser chamada de Aquiléia, Erva-de-Carpinteiro, Erva-dos-Carreteiros, Erva-de-Cortaduras, Mil-em-Rama, Milefólio, Pronto-Alívio e até Novalgina, sim, famoso medicamente para a dor.

O nome científico, “millefolium”, foi dado em referência à aparência da planta, que aparenta ter mil folhas em uma só rama, aromática, perene, com rizomas, que atinge de 20 cm a 60 cm de altura.

Além de uso medicinal, era comumente consumida em saladas na Europa.

Estudos científicos

estudo científico “Cultivo Consorciado Entre Achillea millefolium L. E Rosmarinus officinalis L. e Seu Efeito No Rendimento Do Óleo Essencial, Biomassa E Atividade Antimicrobianae Pilates”, feito pela Embrapa, conclui que as mil-folhas são plantas medicinais aromáticas e produtoras de óleo essencial.

Segundo o estudo, a mil-folhas produz óleo essencial composto por borneol, azuleno, α e β pineno, transnerolidol, cineol, cânfora, β-cariofileno, guaiol, proazuleno e eucaliptol, sendo utilizada, sobretudo, como erva na medicina homeopática para diversos fins, como:

Os pesquisadores concluíram que os óleos essências da erva mil-folhas e do os alecrim se mostraram eficazes com atividade antimicrobiana frente ao Bacillus subtilis e à Candida albicans.

Eles identificaram recursos anti-inflamatórios e antissépticos, bem como taninos adstringentes, mostrando-se uma excelente erva medicinal.

Uso popular – benefícios

As plantas medicinais vêm sendo utilizadas ao longo dos séculos no tratamento e na cura de enfermidades e, em alguns casos, até mesmo como o único recurso terapêutico de algumas comunidades isoladas.

As plantas são, e sempre foram, usadas pelos homens para efeitos terapêuticos e para o tratamento de doenças.

No caso da mil-folhas, ela consta da Relação Nacional de Plantas Medicinais de Interesse ao Sistema Único de Saúde (Renisus), lista elaborada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), segundo critérios baseados no uso popular das espécies, em diversas regiões brasileiras.

A planta é popularmente conhecida para tratar os seguintes problemas de saúde.

Na reparação da pele

Especialistas apontam a presença de resinas e propriedades adstringentes, além da sílica que auxilia na reparação de tecidos danificados ou desgastados no corpo.

Sendo assim a mil-folhas é útil para:

É aperiente e boa para a digestão

É apontada como revigorante do apetite, facilitando e contribuindo para a digestão, bem como auxilia na absorção dos nutrientes pelo organismo.

Contra diarreia, gastrite e enterite

A característica adstringente está concentrada no milefólio, sendo útil para conter diarreia e disenteria, bem como impedir a hemorragia dos revestimentos intestinais. Além disso, as qualidades estéreis e anti-inflamatória, ajudam na cura de infecções e órgãos inchados, como no caso de gastrite e enterite.

Para purificar o fígado

É ótima também para purificar o fígado pois possui propriedades amargas que revigoram (limpam) o fígado.

É antiespasmódica

É muito conhecida por seus efeitos antiespasmódicos, um agente que alivia espasmos ou cãibras e cólicas, inclusive dos bebês. É comum fitoterápicos, como medicamentos homeopáticos, serem receitados para bebês, com essência de mil-folhas, camomila e outras ervas com efeito antiespasmódico.

Planta amiga das mulheres

Por causa dos esteróis, a mil-folhas tem ações semelhantes aos hormônios e auxilia no controle do ciclo menstrual.

A planta é um remédio extremamente benéfico para mulheres, que é estabelecida a partir do fato de que a erva modera a hemorragia grave durante a menstruação, assim como cura bloqueios no útero.

Contra varizes e hemorróidas

Também pode ser utilizada como um estimulante para o sistema circulatório, na prevenção de varizes, hemorróidas, flebite (inflamação das veias superficiais que resulta em dor) e trombose, melhorando a circulação do sangue nas veias.

Diurético natural

A mil-folhas pode auxiliar na redução da pressão arterial e, se tomada quente, pode ser um diurético eficiente e auxiliar na eliminação de fluidos excessivos e toxinas através da micção reforçada, aliviando os sintomas da cistite, pedras e inflamações do trato urinário.

Propriedades medicinais e fitoterápicas

As substâncias que podem ser encontradas na planta mil-folhas são:

As principais propriedades medicinais e fitoterápicas da mil-folhas são:

Segundo a psicoterapeuta holística Eliana Vita, a mil-folhas reduz as cólicas e regulariza os ciclos menstruais, desintoxica o organismo, estimula a eliminação de líquidos pela urina, eliminando diversas bactérias e toxinas e reduzindo a incontinência urinária, regulariza o intestino, melhora gradativamente a circulação sanguínea, aumenta o apetite, alivia azias e má digestão e melhora a inflamação das hemorróidas.

Formas de consumo

Para consumir a planta mil -olhas, o meio mais indicado é por infusão, fervendo água com as folhas por alguns minutos. Beba como chá.

Óleo essencial, tintura e compressas também são outras formas de uso.

Atenção à interação medicamentosa e não se esqueça: todo tratamento fitoterápico (com o uso de plantas) deve ser orientado e acompanhado por um profissional da área de saúde.



Fonte: GreenMe - Juliane Isler



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Gatos: dicas de cientistas para cuidar bem do seu pet

Leia Mais