Notícias

‘Misteriosa transformação’ fez Vênus deixar de ser habitável, aponta estudo

Compartilhe:     |  24 de setembro de 2019

Apesar dos recentes estudos trabalharem com a hipótese de Marte ter abrigado vida no passado, fazendo com o que o planeta vermelho seja objeto de desejo das agências espaciais ao redor do planeta, uma nova análise aponta que a vida pode ter existido em pontos ainda mais próximo da Terra: Vênus.

Segundo um relatório divulgado no Congresso Europeu de Ciências Planetárias, Vênus reuniu condições de temperatura e até de água em estado líquido ao longo de 3 bilhões de anos. Tal situação fazia com que o planeta, o mais próximo da Terra (cerca de 42 milhões de km), pudesse abrigar vida.

Entretanto, o estudo aponta que, há aproximadamente 700 milhões de anos, algo aconteceu e transformou 80% da superfície do planeta , fazendo com que ele assumisse o aspecto que tem atualmente.

“Nossa hipótese é que Vênus manteve um ambiente estável por bilhões de anos. Então, um evento praticamente global aconteceu, sendo responsável por esta mudança, fazendo o planeta passar de um clima parecido com o encontrado na Terra para este que encontramos hoje”, afirmou o Dr. Michael Way, líder e um dos autores do estudo , em entrevista ao canal Fox News.

Atualmente, Vênus tem temperaturas de 452° (864 na escala Fahrenheit). Entretanto, a pesquisa apontou que o planeta conseguiu manter, ao longo de 3 bilhões de anos, um ambiente que variava entre 20° e 50° graus.

Então, um ‘evento misterioso’, ainda não explicado, causou uma gigantesca explosão de dióxido de carbono no planeta, há cerca de 700 milhões de anos. Apesar de ainda não terem a confirmação, os cientistas acreditam que tal episódio tenha relação com as atividades vulcânicas de Vênus.

“O evento causou uma grande liberação de gases na atmosfera, que não foram reabsorvidos pelas formações rochosas. Na Terra, nós temos alguns exemplos deste tipo de explosão, como a que gerou a região onde fica a Sibéria há 500 milhões de anos e é ligado ao evento cataclísmico que extinguiu a vida terrestre, mas nada nessa escala. Isso transformou a estrutura de Vênus completamente”, apontou Way.

Planeta mais próximo do Sol , Vênus tem temperaturas tão extremas que impossibilitam a existência de água em sua superfície. Porém, ao longo dos experimentos, que envolveram diversos cenários, os cientistas confirmaram que a existência de um oceano no passado é plausível.

“Atualmente, Vênus tem quase o dobro da radiação solar da Terra. Entretanto, nos cenários que montamos, descobrimos, que o planeta poderia apresentar condições favoráveis para a presença de água e até de vida, o que muda toda a nossa perspectiva sobre ele e abre uma lista de novas possibilidades de estudo”, finaliza Way.



Fonte: iG - Último Segundo



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Dia das crianças: não dê animal de presente!

Leia Mais