Notícias

Morador de Urupês transforma pneu velho em arte e ajuda meio ambiente

Compartilhe:     |  6 de julho de 2015

Transformar pneu velho em arte. Esse é um dos passatempos do representante comercial Joel Teodoro da Silva, de 34 anos, de Urupês (SP) e que vem fazendo sucesso não só na região noroeste paulista, mas também em outros estados. Ele pega pneus velhos e os transforma em um lindo tucano, um cisne, ou então em um banquinho.

O representante comercial começou a fazer este trabalho há um ano e meio, quando viu um amigo do Mato Grosso do Sul fazer belos trabalhos com pneus velhos. “Fui visitar esse meu amigo e comprei alguns deles para presentear minha família e fiquei com um especialmente para aprender a fazer. Demorei 90 dias para conseguir fazer o primeiro. Hoje nós conversamos sobre o trabalho, trocamos ideias”, afirma o representante comercial.

Joel faz as artes em pneu em casa mesmo, em um ateliê montado em um cômodo nos fundos da residência. Ele hoje conta com a ajuda de um primo para cortar os pneus em forma dos animais e, depois, pintá-lo. “O mais complicado é cortar o pneu, antes não tínhamos experiência e nem uma máquina específica. Como o pneu tem um arame, o mais difícil é retirá-lo, para não ficar nenhuma farpa e machucar alguém”, afirma.

A matéria prima vem de borracharias e locais que descartam os pneus. Joel passa nos locais e recolhe o material. A partir daí começa o processo de criação. Ele explica que se trabalhasse apenas com isso, conseguiria fazer o pneu velho virar um lindo cisne em apenas um dia. Mas como isso é apenas hobby, ele consegue fazer cerca de três pneus por semana. “Eu pego um dia apenas para cortar, que é o trabalho mais complicado, porque faz muita fumaça, tem de fazer em local adequado. E depois uso outros dias para pintá-los”, diz.

Joel trabalha com vendas de produtos para cozinha, mas este hobby também o ajuda no orçamento de casa. Apesar de ele afirmar que não faz este trabalho apenas para a renda, a arte dele o ajuda no fim do mês. “Ajuda no orçamento sim, mas o mais gratificante é pegar um pneu cru, sujo e feio, e transformá-lo em arte. O dinheiro que ganho com eles eu sempre guardo ou invisto no material”, afirma.

Cisne feito de pneu pelo artista (Foto: Arquivo Pessoal/Joel Teodoro)Cisne feito de pneu pelo artista (Foto: Arquivo Pessoal/Joel Teodoro)

Os pássaros que Joel faz com os pneus são vendidos por R$ 150, enquanto os outros itens, como xícaras, vasos e pufs, custam de R$ 80 a R$ 100. A intenção de Joel é reunir os artesões da cidade e da região para fazer uma feira e conseguir mostrar seu trabalho. “Como na minha cidade não tem casa de artesanato, gostaria de abrir um espaço com apoio da prefeitura ou de empresas, para ter uma feira ou um espaço onde todos possam mostrar suas artes”, afirma.

Meio ambiente
Pneus jogados em lugares irregulares são um dos principais criadouros do mosquito da dengue, doença que atingiu milhares de pessoas na região noroeste paulista. Além disso, o tempo de degradação de um pneu no meio ambiente é indeterminado. “Isso é o mais importante. Um pneu que poderia ir para o lixo, vira uma obra de arte, ajudando a preservar o meio ambiente e também a dengue. Todos os meus trabalhos eu faço furo para vazar a água e não virar criadouro da dengue”, diz.

Joel Teodoro mostra uma de suas obras de arte (Foto: Arquivo Pessoal/Joel Teodoro)Joel Teodoro mostra uma de suas obras de arte (Foto: Arquivo Pessoal/Joel Teodoro)


Fonte: G1 Rio Preto e Araçatuba - Marcos Lavezo



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

O pet precisa de suplementação alimentar equilibrada

Leia Mais