Notícias

Mulher cria método de emagrecimento e perde 24 kg em só 3 meses; confira

Compartilhe:     |  20 de agosto de 2019
Em muitos casos, emagrecer pode não ser uma tarefa fácil, ainda mais quando se passa por situações complicadas de superar, como é o caso da fisioterapeuta Edivana Poltronieri, de 40 anos, que viu o peso aumentar após o término de seu casamento.

Edivana pesava 92 kg e foi diagnosticada com obesidade grau II, com índice de massa corpórea entre 35,0 e 39,9. Depois de uma experiência negativa em um avião, ela decidiu criar uma maneira de emagrecer e dar adeus aos hábitos ruins.

A fisioterapeuta também é empreendedora e se especializou nas áreas de obesidade e emagrecimento, dermato-funcional e cardiovascular. Insegura com o próprio corpo, ela sentiu a necessidade de perder peso para melhorar seu desempenho no trabalho.

“Eu dava palestras e aulas em todo o Brasil sobre os problemas de saúde causados pela alimentação desregrada e, mesmo sendo uma excelente profissional, não me sentia com credibilidade para falar sobre o assunto sendo que eu estava obesa”, diz.

Na infância, Edivana afirma que sempre foi magra e se alimentava de modo adequado. Os problemas com a balança começaram a surgir após se separar. “Todos temos um start, um fator gatilho que disparou o descontrole alimentar, e esse foi o meu”, conta. “Entretanto, o meu maior ganho deve-se às minhas duas gestações. Na primeira, engordei 22 kg e, na segunda,14 kg”, pontua a fisioterapeuta.

Dificuldade em se aceitar

O peso elevado interferia nas atividades do dia a dia e até ter uma boa noite de sono era difícil para a empreendedora. “Se você já acorda cansada, o dia inteiro vai mal. Meu raciocínio, capacidade de memória e reflexos, por exemplo, foram afetados. No trabalho, então, nem se fala!”, relembra.

A autocobrança também foi negativa nesse caso. Constantemente, Edivana se perguntava: “Como uma profissional da área da saúde, que pregava qualidade de vida e emagrecia todos seus pacientes, poderia estar acima do peso?”. Esse conflito interno prejudicou ainda mais a saúde dela e desencadeou a depressão.

Hora da mudança

Muitos fatores, além do bem-estar, contribuíram para que ela desejasse perder peso . O principal, segundo a fisioterapeuta, foi a baixa autoestima. “Eu já não me olhava mais no espelho, tinha que usar roupas que não combinavam com minha personalidade, mas eram as únicas que cabiam”, revela.

Além disso, Edivana relata que era frequentemente vítima de bullying e tinha dificuldades para realizar tarefas simples. A gota d’água, porém, ocorreu durante uma viagem de avião. “O cinto de segurança quase não fechou em mim e me neguei a pedir o extensor. Viajei esmagada com vergonha dessa cena”, confessa. “Isso me motivou a mudar a minha vida”, complementa.

Em janeiro de 2015, ela usou sua experiência para desenvolver um método mais fácil de emagrecimento . Após reunir tudo o que considerava fundamental, a fisioterapeuta deu início à sua jornada rumo ao peso ideal.

Para a empreendedora, o processo foi leve, prazeroso e eficaz, uma vez que conseguiu eliminar 24 kg em três meses. O modo como ela emagreceu chamou a atenção de amigos e parentes.

“A fórmula que parecia mágica, na verdade, era a integração de reeducação alimentar, suplementação de vitaminas, tratamentos estéticos e acompanhamento diário com nutricionista e psicólogo”, esclarece Edivana.

Os resultados foram tão satisfatórios que mudaram a maneira como a mulher se enxergava. “Escolher minhas roupas, me olhar no espelho e me achar bonita novamente não tem preço nenhum no mundo que pague. Voltei a me amar”, celebra.

O emagrecimento passa pelo respeito aos limites

Atualmente, a fisioterapeuta pesa 71 kg, se diz mais feliz que nunca e aconselha quem deseja emagrecer . “Você precisa reconhecer que precisa de ajuda. Você precisa de pessoas durante toda a jornada. Não tente mais sozinho. Pode até dar certo por alguns dias e meses, mas o permanecer depende da força de uma comunidade. Respeite os limites do seu corpo e permita-se se conhecer”, diz.

Além disso, é fundamental não desanimar nem se cobrar demais para que os resultados apareçam. “Você não é fracassado. Os métodos e caminhos que utilizou é que não eram os ideais pra você! Você é e sempre será um vencedor”, finaliza.



Fonte: O Dia



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Quetzal: uma ave bela e misteriosa

Leia Mais