Notícias

Na dinâmica no planeta, algumas espécies desaparecem, enquanto outras surgem

Compartilhe:     |  16 de novembro de 2014

A) O rápido aumento da diversidade de fósseis no planeta, 540 milhões de anos atrás, foi batizado de “Explosão do Cambriano”. Podemos separar o mundo antes dele, dominado por organismos unicelulares ou de estrutura corpórea simples (o Pré-Cambriano) e depois, com toda a diversidade de formas e funções que conhecemos (o Cambriano). Tudo parece estar ligado ao aumento de oxigênio na atmosfera, gerado pelos micro-organismos fotossintetizantes. Outras importantes alterações viriam com o tempo. Espécies surgindo e desaparecendo de forma cíclica no registro fóssil, devido a diferentes fatores ambientais e genéticos.

B) A biodiversidade é dinâmica no planeta, algumas espécies desaparecem, enquanto outras tomam seu lugar. De tempos em tempos, esse processo é muito intenso. Observando o registro fóssil, é possível distinguir claramente momentos com drástica diminuição na diversidade de formas – as chamadas “grandes extinções”.

C) Nos últimos 540 milhões de anos temos registros de cinco delas: extinção do Ordoviciano, do Devoniano Superior, do Permiano, do Triássico-Jurássico e K-Pg (Cretáceo-Paleogeno). Os nomes são dados pelas eras geológicas em que aconteceram. O mais famoso é, sem dúvida, o K-Pg, ocorrido há cerca de 65 milhões de anos. Ele separou o período Cretáceo do Paleogeno. Anteriormente, o Paleogeno era conhecido como Terciário. Levou à extinção de grande parte dos dinossauros, além de outras classes de organismos. É uma das poucas grandes extinções que está diretamente relacionada a um evento astronômico.

 



Fonte: Revista Ecológico



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Emocionante: vídeo mostra tartarugas-marinhas sendo salvas por pescadores no litoral catarinense

Leia Mais