Notícias

“Não basta plantar árvore ou separar o lixo, é preciso mais”, avisa especialista

Compartilhe:     |  6 de junho de 2018

Kelly Cristina Melo *

05 de junho, comemoramos o Dia Mundial do Meio Ambiente. Em 1972, durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano, em Estocolmo (Suécia) a Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu o Dia Mundial do Meio Ambiente, na mesma data de realização do evento, que tinha como principal objetivo chamar a atenção de toda a população para os problemas ambientais e para a importância da preservação dos recursos naturais, que até então eram considerados inesgotáveis.

Atualmente, sabemos que os recursos naturais não são inesgotáveis, assim como a limitação da capacidade de recuperação do ambiente diante dos impactos causados pela humanidade. A destruição constante de habitats e a poluição de grandes áreas, por exemplo, são alguns dos pontos que exercem influência direta na sobrevivência de diversas espécies. Precisamos refletir sobre o modo em que atuamos no dia a dia, sobre a forma como nossos hábitos podem alterar o meio ambiente e pensarmos como nossas escolhas acarretarão consequências negativas para nós e para as pessoas que convivem conosco.

Se nada for feito, o consumo exagerado dos recursos e a perda constante de biodiversidade continuarão a alterar consideravelmente o modo como vivemos atualmente, comprometendo, inclusive, nossa sobrevivência. É preciso repensar nosso modo de vida, incluindo hábitos alimentares, utilização de materiais eletrônicos, pois nossas escolhas têm influência direta no consumo de recursos naturais e produção de resíduos. É preciso ter em mente que todos os nossos atos geram impactos, quase sempre de forma negativa.

Diante da importância da educação e da conscientização em relação à dimensão do impacto gerado pelo homem, o Dia Mundial do Meio Ambiente é uma data que merece bastante destaque no calendário mundial. Não apenas para plantar uma árvore ou separar o lixo nesse dia, mas é necessário que sejam feitas campanhas de grande impacto e de modo contínuo para mostrar a necessidade de mudanças imediatas nos nossos hábitos de vida diários. A responsabilidade pela conservação e proteção do meio ambiente é um compromisso de todos.

*Kelly Cristina Melo é doutora em Geografia, docente da Escola de Arquitetura, Engenharia e Tecnologias do Complexo Educacional FMU | FIAM-FAAM.



Fonte: Envolverde



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Lei que proíbe piercings e tatuagens em animais é sancionada no Distrito Federal

Leia Mais