Notícias

NASA pode criar sistema de propulsão de foguetes mais barato e eficiente

Compartilhe:     |  6 de agosto de 2014

Pesquisadores do Johnson Space Center, da NASA, descobriram um jeito mais barato e veloz de se voar no espaço. Utilizando um sistema de propulsores de micro-ondas, os cientistas podem se aproveitar de efeitos quânticos, que geram pequenas quantidades de impulsos, para viajar fora da Terra.

Considerada impossível por grande parte da comunidade científica, o novo método abre caminho para que voos espaciais se tornem ainda mais frequentes. “Os resultados do teste indicaram que as frequências ressonantes de rádio estão produzindo uma força que não pode ser atribuída a nenhum tipo clássico de fenômeno eletromagnético. Por isso, tem mostrado muito potencial na interação do vácuo quântico do plasma”, mostra o estudo, publicado na Joint Propulsion Conference de Cleveland.

A base dos experimentos realizados pela NASA se deu por meio do trabalho do pesquisador britânico Roger Shawyer. No experimento chamado “EmDrive”, Shawyer afirma ter produzido impulsos depois de concentrar micro-ondas, resultados de forças solares, em uma câmara. Segundo o autor, “os testes do impulsionador foram muito bem-sucedidos”.

Além disso, em 2012, um grupo de pesquisadores chineses construiu seu próprio sistema, produzindo impulso suficiente para levar um satélite ao espaço. Depois disso, um cientista americano chamado Guido Fetta construiu sua própria máquina, conseguindo reproduzir aproximadamente 0,1% da força dos chineses. Com isso, conseguiu convencer a equipe da NASA a investir no tal propulsor.

Segundo o estudo, esses impulsos podem funcionar se partículas subatômicas forem utilizadas no processo. Para o time de pesquisadores, essa tecnologia pode ser promissora para a evolução das viagens espaciais.



Fonte: Revista Galileu



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Como restaurar o equilíbrio intestinal de cães e gatos

Leia Mais