Notícias

Natura inaugura central de compostagem de orgânicos, em Benevides (PA)

Compartilhe:     |  3 de janeiro de 2021

A Natura inaugurou em dezembro sua central de compostagem no Ecoparque, em Benevides (PA). O objetivo da marca é reaproveitar resíduos orgânicos, transformando-os em adubo para ser usado por agricultores da região. O projeto foi planejado para tratar até 12 toneladas por mês de resíduos, gerando 76 toneladas por ano de composto.

Para Sergio Talocchi, gerente de Meio Ambiente e Logística Reversa da Natura, a central de compostagem é uma oportunidade de incentivar as pessoas a reproduzirem a técnica em suas casas, empresas ou propriedades rurais. “As sobras de alimentos representam 50% dos resíduos domiciliares e costumam ser descartadas em aterros sanitários. Com essa iniciativa, o que antes viraria lixo pode contribuir para a agricultura ou jardinagem, retornando à natureza.”

A iniciativa é resultado da parceria entre a companhia e a Morada da Floresta (empresa especializada em soluções socioambientais que incentivam práticas sustentáveis). Ela apresenta vários benefícios para o meio ambiente. Entre eles estão a redução da poluição ao diminuir a quantidade de resíduos orgânicos que é enviada para aterros, a nutrição da terra para o plantio e a diminuição da necessidade de utilizar herbicidas e pesticidas. Além disso, também se evitam queimadas.

Para desenvolver o composto orgânico, são coletadas sobras de alimentos, tortas de filtro, podas de galhos, aparas do jardim e cinzas da queima de biomassa das caldeiras da fábrica. O que é produzido após o processo pode ser usado no cultivo de hortaliças, na produção de mudas e na adubação de plantas ornamentais e de espécies frutíferas e arbóreas.

Mais beleza, menos lixo

A Natura possui um compromisso com a redução de lixo produzido desde 1983. Naquele ano, ela começou a adotar refis em seu portfólio de produtos, sendo a primeira marca de cosméticos a tomar essa atitude. Na linha Ekos, os refis evitam a emissão de 621 toneladas de carbono. Além disso, a empresa utiliza materiais reciclados para a produção de embalagens de vários produtos, como plástico e vidro. Só em 2019, a Natura incorporou 2,4 mil toneladas de materiais reciclados às suas embalagens. No total, a companhia evita, atualmente, o descarte diário de lixo equivalente à quantidade produzida por 4,7 milhões de pessoas.

Outra iniciativa da empresa é o programa Natura Elos, responsável pela estruturação de cadeias de logística reversa para o abastecimento de materiais reciclados que serão utilizados na fabricação de embalagens e materiais de apoio. Em 2019, o programa recuperou 10,5 mil toneladas de resíduos pós-consumo no Brasil, na Argentina, no Chile, na Colômbia e no Peru.

Em 2020, a Natura também lançou, ao lado da The Body Shop, um programa de logística reversa em suas lojas próprias, visando incentivar consumidores a realizar o descarte adequado de embalagens. A cada cinco recipientes vazios das marcas – com exceção de frascos em miniatura e amostras –, os clientes receberão um novo produto.

O grupo Natura &Co também estabeleceu algumas metas para a redução de resíduos em seu “Compromisso com a Vida – Visão 2030”. A empresa pretende implementar um modelo econômico circular até 2030 e garantir que 100% de seus materiais sejam reutilizáveis, recicláveis ou compostáveis. Além disso, irá aumentar o uso de plástico reciclado para 50%, atingir 100% do descarte correto de plásticos, usar 95% de ingredientes renováveis ou biodegradáveis até 2030 e desenvolver ainda mais soluções regenerativas.



Fonte: MSN - Planeta



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Estresse passa do dono para o cachorro

Leia Mais