Notícias

Navio grego naufragado há 2,5 mil anos é transformado em museu submarino

Compartilhe:     |  3 de agosto de 2020

No fundo do mar Egeu, próximo à ilha grega de Alonissos, está o naufrágio Peristera: um enorme navio de carga que levava 4 mil ânforas de argila — provavelmente cheias de vinho —, quando afundou no final do século 5 a.C. Ele foi descoberto no início dos anos 1990 e agora será o primeiro a receber visitas na Grécia, que devem acontecer entre 3 de agosto e 2 de outubro.

Segundo historiadores, ele é o maior navio desse tipo já descoberto no fundo do mar e serviu para transformar a compreensão de especialistas sobre embarcações. Isso porque os arqueólogos originalmente pensavam que esse tipo de construção naval se originava com os romanos. Porém, os destroços de Peristera provaram que eram os gregos que estavam à frente do assunto.

Ainda não se sabe ao certo o que causou o naufrágio ou se mais descobertas podem ser feitas no local, já que nem todos os ambientes foram escavados. Embora algumas pistas apontem para um incêndio a bordo, os especialistas não têm certeza se isso causou o desaparecimento do navio.

A madeira foi decomposta com o tempo, mas os visitantes poderão encontrar uma paisagem vasta e interessante a cerca de 30 metros debaixo d’água. O local também virou moradia de esponjas e peixes, que adicionam cores inesperadas à cerâmica e prometem encantar os mergulhadores.



Fonte: Revista Galileu



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

“Comida de humanos” pode até matar os pets! Veja os riscos dessa prática

Leia Mais