Notícias

Ninguém nasce com sardas; veja vídeo e entenda a importância da proteção solar

Compartilhe:     |  10 de setembro de 2014

Pintinhas, sardas e outras manchas na pele são frequentemente menosprezadas como sinais de saúde. Todos querem saber como eliminar, tratar, clarear e mesmo tirar as manchinhas da pele, o filtro solar ainda não foi reconhecido como a real forma de conversar a saúde da pele. Frequentemente recomendado pelos dermatologistas para preservar a a pele, evitar queimaduras e o desenvolvimento de câncer, a proteção ainda não é um cuidado diário da maior parte dos brasileiros.

Ninguém nasce com sardas e elas não são hereditárias, elas surgem após os danos causados pelo sol. As sardas são o aumento de melanina em áreas que sofreram muita exposição ao sol, principalmente após as queimaduras comunas na praia, que são aquelas que causam vermelhidão e descamação da pele. Estas manchas são mais comuns em pessoas de pele muito clara e frequentemente tidas como bonitinhas, o que costuma prejudicar o cuidado.

— As sardas por si só não evoluem para um câncer da pele, mas podem indicar que o indivíduo se expõe mais do que deveria aos raios ultravioleta. Este sim é um fator de risco para o desenvolvimento de câncer da pele — afirma Dra. Leandra Metsavaht, dermatologista e membro da secretaria da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Outros fatores que favorecem a doença são a genética para o câncer e apresentar mais de 50 pintas pelo corpo, não considerando as sardas. Para ter um diagnóstico preciso, e evitar confundir a sarda com qualquer outra mancha na pele, o médico recomenda procurar um dermatologista. Estes profissionais contam ainda com um aparelho chamado dermatoscópio que permite que se verifique no consultório se realmente se trata de uma sarda ou uma outra lesão com pigmento.

Tratamento para sardas

Existem procedimentos com ácidos, clareadores e vitaminas que podem ajudar a clarear as sardas. Segundo a Dra. Leandra, o fundamental para melhorar as sardas é diminuir a exposição solar e se proteger contra os raios ultravioletas, com o uso diário e contínuo de um protetor solar de FPS 50, além de chapéu, boné, óculos escuros.

— Mesmo assim é muito difícil fazer com que elas desapareçam totalmente. O ideal é a prevenção e não deixar a pele queimar, sempre garantindo a proteção solar desde o nascimento — recomenda Leandra Metsavaht.

Artista mostra a importância da proteção solar em vídeo surpreendente

O fotógrafo americano Thomas Leveritt publicou um vídeo em que mostra de maneira didática os danos do excesso de exposição aos raios ultravioletas que estão por trás das sardas e outras manchas. Num dia de sol, ele filmou pedestres em um parque de Nova York sob a luz de um equipamento ultravioleta. Inclusive naqueles que as marcas do sol não são aparentes a olho nu, o efeito supreendeu. Em seguida, o artista propõe que as pessoas passem o filtro solar e fica claro a importância da proteção para a pele.



Fonte: Extra



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

5 coisas horríveis que você não sabia que aranhas podem fazer com você

Leia Mais