Notícias

O número de répteis conhecidos no mundo passa a barreira dos 10 mil registros

Compartilhe:     |  10 de agosto de 2014

Por Vandré Fonseca

Em agosto, o número de répteis conhecidos em todo o mundo passou da barreira dos 10 mil registros, conforme informações do Reptile Database, um catálogo que pretende reunir a classificação de todas as espécies dessa classe de animais. “Oficialmente, nós registramos 10.038 espécies de répteis no banco de dados, que é um crescimento em relação aos 9.952 que tinham sido relatados em abril”, afirma o biólogo Peter Uetz, curador da Reptile Database.

Um pequeno lagarto descoberto por alemães nas florestas do Nordeste do Laos, Sudeste Asiático, é a décima-milésima espécie de réptil registrada no banco de dados. O Cyrtodactylus vilaphongi foi coletado durante uma expedição realizada em agosto do ano passado. Ele é um bichinho escuro, com listas claras e mede menos de nove centímetros.

Os responsáveis pelo levantamento já viviam a expectativa de passar esta barreira e consideravam que 2014 seria o ano que marcaria a virada em que o número de répteis conhecidos ultrapassaria ao de pássaros. Com a descrição de 79 novas espécies só este ano, eles acreditam que tenham conseguido. A marca dos cinco dígitos era considerada importante porque esta é a quantidade de pássaros conhecidos no mundo. “Nós podemos prever que os répteis serão o maior número de espécies do que os pássaros, em breve, pelo menos no papel. Finalmente, os répteis vão ser o grupo com maior número de espécies, depois dos peixes”, comemora Uetz.

Atualmente, são conhecidas aproximadamente 5 mil espécies de mamíferos e 7 mil de anfíbios. Os dados do Reptile Database são abastecidos pelo trabalho em campo, feito por cientistas em todo o mundo, além de coleções de museus e laboratórios. Informações são recebidas diretamente dos taxonomistas ou coletadas em artigos científicos. Uetz e uma equipe de experts em biodiversidade e répteis, que inclui muitos voluntários, organizam, avaliam e redistribuem as informações.

De acordo com o curador do Bando de Dados, ainda existem espécies descobertas que continuam foram dos registros, mas ironicamente muitas tão logo são registradas já passam a ser consideradas sob ameaça, devido à distribuição restrita, como o topo de montanhas. “Esperamos que o novo status com cinco dígitos de espécies desse grupo de animais traga mais apoio, financiamento e conscientização para a desconcertante diversidade que os répteis continuam a revelar”, destaca Uetz.



Fonte: ((o))eco



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Como restaurar o equilíbrio intestinal de cães e gatos

Leia Mais