Notícias

O perigo mortal das baterias de brinquedos que podem ser engolidas por crianças

Compartilhe:     |  6 de janeiro de 2020

Sophie Skill passou vários na UTI depois de engolir uma bateria do tamanho de uma moeda. O ácido liberado pelo objeto queimou seu esôfago e pulmão e causou uma dor agonizante, colocando sua vida em perigo.

Os médicos dizem que o caso dela não é único: segundo a Academia Americana de Pediatria, 2,5 mil crianças engolem estas baterias a cada ano nos Estados Unidos.

A bateria do tipo botão é usada em muitos aparelhos eletrônicos e brinquedos que serão dados de presente no Natal, alertam os especialistas.

Pode ser encontrada em fones de ouvido, monitores de atividade física, bichos de brinquedo e ioiôs iluminados. Ou em luzes, velas sem chama, controles remotos, papais noéis eletrônicos e cartões de Natal.

O brilho prateado destas baterias pode ser muito atraente. “Para crianças pequenas, baterias de botão podem parecer doces”, diz Stephen Powis, diretor médico do serviço de saúde público britânico (NHS) na Inglaterra.

Se ingeridas, elas podem causar queimaduras e asfixia.

Ferimentos graves

A mãe de Sophie, Clare, quer que outros pais tenham consciência sobre tais perigos. Ela não tem ideia de onde sua filha pegou a bateria que engoliu quando tinha 2 anos de idade.

“Ela ainda estava respirando bem e chorando. Mas gritava muito, muito. Nunca tinha ouvido nada parecido antes”, diz Clare.

Ela levou Sophie ao hospital imediatamente, e os médicos descobriram o que havia de errado. A garota teve de ser operada para remover a bateria. Embora Clare tenha agido com rapidez, o ferimento que a bateria causou em Sophie foi grave.

“Depois de duas horas, já havia danos. Fizeram um raio-X e descobriram que o ácido havia queimado o esôfago e do pulmão. Ela precisou usar um aparelho para respirar”, diz Clare.

Sophie, hoje com 6 anos, se recuperou completamente depois de passar semanas no hospital.

O contato da saliva com a bateria gera reações que podem queimar os órgãos internos — Foto: GETTY IMAGES

O contato da saliva com a bateria gera reações que podem queimar os órgãos internos — Foto: GETTY IMAGES

Ajuda imediata pode salvar vidas

O tempo é essencial nesses casos, afirmam especialistas, porque a saliva reage com a bateria, criando substâncias químicas cáusticas. Por isso, se uma criança engolir uma, deve-se procurar ajudar médica imediatamente.

Baterias gastas ainda podem ser perigosas e conter carga elétrica suficiente para ferir gravemente uma criança.

Ashley Martin, da Sociedade Real para a Prevenção de Acidentes, uma organização sem fins lucrativos, alerta que os adultos devem:

– Verificar se os brinquedos e outros produtos que usam baterias do tipo botão, como pequenos aparelhos eletrônicos, têm compartimentos com trava para as baterias.

– Ter cuidado especial com cartões musicais, velas sem chama e controles remotos, porque os compartimentos das baterias costumam ter travas.

– Certificar-se de que as baterias sobressalentes estão guardadas fora do alcance de crianças e que as baterias usadas foram descartadas corretamente.

“Queremos garantir que os pais estão cientes dos perigos dessas baterias potencialmente letais”, diz Powis.

“A melhor maneira de proteger as crianças é simplesmente mantê-las fora do alcance e garantir que qualquer brinquedo tenha uma trava no compartimento das pilhas.”



Fonte: Terra - BBC Brasil



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Saiba como cuidar do seu pet em tempos de coronavírus

Leia Mais