Notícias

O que comer quando se tenta engravidar: cinco alimentos que impulsionam a fertilidade

Compartilhe:     |  11 de março de 2020

Estar com o corpo equilibrado é essencial para quem está se preparando para a gravidez. E a nutrição é uma parte importante disso. Fatores como o peso em comparação com a altura e estado nutricional podem ser importantes não só para conseguir engravidar, mas para se manter saudável durante a gestação. Durante a gravidez, é comum que a mulher precise adicionar calorias extras diariamente à dieta. Mas essas calorias precisam ser saudáveis, equilibradas e nutritivas.

A especialista em reprodução humana assistida e diretora-médica do “Vida –  Centro de Fertilidade”, Maria Cecília Erthal explica que a alimentação influencia nos orgãos reprodutivos. “Os carboidratos quando consumidos em excesso, provocam picos na liberação de insulina, hormônio que tem influência na regulação da função ovulatória. O consumo excessivo de cafeína e bebida alcoólica interfere na quantidade e qualidade dos gametas, óvulos e espermatozoides. Bons hábitos alimentares contribuem para um funcionamento equilibrado do aparelho reprodutor”, explica a médica.

O que comer e o que evitar para impulsionar a fertilidade Foto: Kiyoshi Hijiki / Getty Images
O que comer e o que evitar para impulsionar a fertilidade Foto: Kiyoshi Hijiki / Getty Images

Além de evitar o excesso de café e álcool, pode-se escolher alguns alimentos que ajudam na fertilidade. Erthal cita cinco categorias de grupos alimentares que não devem faltar na dieta de quem tenta engravidar:

1) Grãos

Alimentos feitos de trigo, arroz, aveia, fubá, cevada ou outro cereal são produtos de grãos. É importante incluí-los na alimentação. Exemplos de grãos integrais: trigo integral, arroz integral e aveia.

2) Legumes

Varie os vegetais. Atenção aos vegetais verde-escuro, vermelho e laranja, legumes (feijão e ervilha) e vegetais ricos em amido. As opções mais saudáveis incluem a compra de vegetais frescos, enlatados (versões com baixo teor de sódio ou sem adição de sal) ou vegetais congelados (sem molhos ou temperos).

3) Frutas

Qualquer fruta ou suco de fruta 100% conta como parte do grupo de frutas. As frutas podem ser frescas, congeladas ou secas, e podem ser inteiras, cortadas ou em purê. O importante é não esquecer delas.

4) Laticínios

Produtos lácteos e muitos alimentos feitos com leite, como queijos e iogurte,  são considerados parte desse grupo. Prioridade para os lácteos sem gordura ou com baixo teor de gordura e com alto teor de cálcio.

5) Proteína

Carnes e aves com baixo teor de gordura ou magras. Variar a rotina de proteínas com peixe, nozes, sementes, ervilhas e feijões.



Fonte: O Globo



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Não há evidências de que o coronavírus possa infectar gatos

Leia Mais