Notícias

O que é jardim sensorial e porque você deveria montar um na sua casa

Compartilhe:     |  29 de janeiro de 2021

Que as plantas deixam qualquer ambiente mais bonito e aconchegante nós já sabemos – e quem não sabia aprendeu durante o isolamento. Mas ter um jardim em casa, mesmo que em vasos e espaços pequenos pode ser revigorante.

Um jardim sensorial, segundo a engenheira agrônoma da Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável (CDRS), Maria Cláudia Silva Garcia Blanco, é aquele que estimula todos – ou pelo menos alguns – dos nossos sentidos.

“É muito comum a realização, por exemplo, de jardins de ervas que priorizam os sentidos do olfato e do paladar, além de ser um jardim também funcional, uma vez que as plantas são colhidas e podem ser utilizadas na culinária como aromatizantes, corantes e temperos”, disse em entrevista à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

Além do contato com a natureza, espaços com plantas estimulam visão, tato, olfato, paladar e até a audição.

Para experimentar do bem-estar promovido pela presença de plantas, não é necessário viver em uma casa grande ou fora dos grandes centros urbanos.

Um jardim sensorial pode ser feito em um pequeno quintal, vasos verticais em varandas de apartamentos e até mesmo em áreas públicas como praças – o que será lindo depois que pudermos voltar às ruas e aproveitar para trocar mudas e informações com os vizinhos.

vasos com mudas de plantas© Gabriela Rassy vasos com mudas de plantas

Confira algumas dicas da especialista sobre as plantas que estimulam cada sentido:

“O principal em um jardim sensorial é a participação do visitante que tem que se permitir experimentar, percorrer, tocar, cheirar e se encantar com as maravilhas da natureza”, explica Maria Cláudia.

mulher deitada em meio ao jardim© Gabriela Rassy mulher deitada em meio ao jardimComo plantar em recipientes e vasos

Basta usar uma mistura de terra, composto orgânico/húmus ou torta de mamona nas seguintes proporções: terra :húmus = 1 : 1; ou terra :torta de mamona = 3 : 1; ou ainda terra : areia : húmus = 1 : 1 : 1, quando a terra for muito argilosa.

Para ajudar na drenagem da água, o ideal é colocar no fundo pedriscos, cacos ou argila expandida. Depois coloque a mistura de terra, plante a semente de acordo com a profundidade exigida pela espécie escolhida – quanto menor a semente, mais superficial deve ser a semeadura.

Para plantar mudas, retire do plástico ou recipiente com cuidado, abra um buraco na terra e depois cubra, pressionando suavemente para ajeitar a planta em sua nova morada.

pessoa plantando uma muda© Gabriela Rassy pessoa plantando uma muda

Toda planta gosta de água. Algumas mais, outras menos, então uma regra básica é colocar o dedo 2cm para dentro da terra. Se estiver seca, regue. Adubar com composto orgânico ou torta de mamona a cada dois ou três meses ajuda no desenvolvimento das plantas.

É bacana escolher espécies medicinais para seu jardim, que podem ser usadas em preparações de chás e sucos, PANCs (Plantas Alimentícias Não Convencionais) nativas da sua região, ou mesmo ervas para usar no preparo de seus pratos:

chá de alecrimchá de alecrim



Fonte: MSN - Hypeness - Gabriela Rassy



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Alimentação natural para cães: dicas e cuidados

Leia Mais