Notícias

O que é Poluição química, quais seus principais agentes e efeitos sobre o meio ambiente?

Compartilhe:     |  5 de Maio de 2015

Poluição

Poluição pode ser definida pela ação de introduzir elementos na natureza que, de forma direta ou indireta, provocam um efeito negativo neste meio, podendo causar danos à saúde humana ou à de outros seres vivos.

Os tipos de poluição são diferenciados por meio da natureza dos agentes poluidores – ela pode ser energética, genética ou química.

Poluição química

Poluição química é um dos tipos mais comuns. É, principalmente, a contaminação ambiental de solos e águas; normalmente gerada pelo descarte incorreto de produtos químicos.

Alguns agentes poluidores de natureza química podem ser, por exemplo, resíduos industriais, esgotos domésticos e resíduos descartados incorretamente, de forma proposital ou não.

Esses agentes químicos inseridos incorretamente na natureza provocam reações que acabam por desequilibrar o meio. Dentre os prejuízos causados por esse tipo de poluição, além de muitas vezes tornar impróprios para a vida os ambientes onde o resíduo químico foi incorretamente depositado, há a possibilidade de contaminar organismos de outros ambientes por meio da cadeia alimentar, uma vez que estes poluentes podem se acumular nos organismos.

No solo, os poluentes podem atingir os lençóis freáticos, contaminando cursos d’água próximos e muitas vezes tornando o terreno impróprio para agriculturas e construções. Quando o ser humano entra em contato com águas e solos contaminados por produtos químicos, há a possibilidade de desenvolvimento de doenças. Dependendo do poluente e da concentração na qual ele se encontra, esse contato pode até provocar óbito.

Descontaminação

Também chamada de remediação, a descontaminação é um processo caro e demorado. Muitas vezes, por este motivo, uma área pode permanecer contaminada por longos períodos, levando décadas para ser totalmente recuperada.

Exemplos de poluentes químicos

Os poluentes químicos podem ser classificados em:

Os poluentes químicos podem ainda ser divididos em agentes redutores, eutrofizantes, e compostos tóxicos seletivos recalcitrantes:

Agentes redutores

São compostos químicos como, por exemplo, sais ferrosos, que ao serem lançados na água são facilmente combinados com o oxigênio dissolvido, diminuindo as taxas de oxigênio livre. Essas reações entre agentes químicos e o oxigênio dissolvido são muito utilizadas em laboratório para determinar a chamada DQO – Demanda Química de Oxigênio -, que representa a quantidade de oxigênio necessária para oxidar a matéria orgânica de uma amostra.

A facilidade da ocorrência destas reações faz com que muitos lançamentos irregulares de resíduos industriais reduzam a concentração de oxigênio dos cursos d’água.

Agentes eutrofizantes

Agentes químicos fertilizantes da água, que podem levar à uma proliferação excessiva de micro-organismos (como algas microscópicas), possivelmente levando à eutrofização, quando a super proliferação destes organismos impede a passagem de radiação solar no ambiente aquático, prejudicando a vida neste ecossistema.

Tóxicos seletivos recalcitrantes

Estes agentes químicos formam um grupo especializado. Exemplos: os detergentes sintéticos (não biodegradáveis), inseticidas e herbicidas sintéticos.

São importantes poluentes químicos pois interferem no pH da água, podendo torná-la mais ácida ou mais básica, provocando a morte de diversos organismos aquáticos, adaptados a uma situação de equilíbrio de pH.

Além disso, eles afetam a salinidade das águas, alterando a permeabilidade das membranas que envolvem as células dos animais marinhos, podendo causar a morte desses organismos.

Outro fenômeno causado por tóxicos seletivos recalcitrantes é a redução da tensão superficial da água. A tensão superficial é uma maior atração entre as moléculas da camada superficial da água, criando uma tensão entre elas, permitindo que uma infinidade de seres possam flutuar (como os patos) ou até caminhar sobre ela (como no caso de alguns insetos). Veja abaixo algumas fotos que demonstram a tensão superficial da água, que produz um efeito parecido com o de uma película presente na superfície.

Lagarto basilisco (Basiliscus basiliscus) que possui a habilidade de correr sobre as águas, graças à anatomia de suas patas traseiras, somada à sua grande velocidade e à tensão superficial da água

Como evitar

Substâncias químicas capazes de poluir o ambiente não são somente encontradas em indústrias químicas, mas muitas vezes dentro de nossas casas, na composição de tintas, removedores, solventes, aerossóis e sprays, desinfetantes, repelentes…

Para evitar a contaminação por estes compostos, procure utilizar tintas ecológicas, substitua seu desodorante aerossol ou spray por um roll-on, e seus aromatizadores aerossóis por aqueles naturais (aprenda a fazer seu próprio aromatizador de ar clicando aqui). Outra dica é sempre comprar esse tipo de produto na quantidade necessária para o momento, ou seja, o necessário para sua utilização imediata, pois o armazenamento dessas substâncias oferece maiores riscos de contaminação. No momento do descarte, seja consciente! Verifique a maneira mais apropriada de descartá-los para que o ambiente seja impactado o menos possível.

A contaminação do meio ambiente é um assunto sério que, dependendo da intensidade, pode provocar a extinção de espécies que viviam exclusivamente no local afetado pelo poluente químico. Pela gravidade do assunto, contaminações ambientais são consideradas crime; certas indústrias chegam a pagar altas multas, com responsáveis podendo até mesmo cumprir pena pelo ato.



Fonte: Equipe eCycle



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

PETA quer banir o uso do termo “animal de estimação” por ser depreciativo para os animais

Leia Mais