Notícias

O que santuários de animais estão fazendo para continuar funcionando em meio à pandemia?

Compartilhe:     |  16 de junho de 2020
Desde a limitação de turnos voluntários a oferecer tours virtuais, santuários ao redor dos EUA enfrentam os desafios impostos pela pandemia de frente.

A Covid-19 pode ter parado a vida como nós a conhecemos por um período indeterminado, mas a vida deve continuar para os animais resgatados que estão precisando de cuidados em santuários. Com as equipes voluntárias saindo em recesso e os horários de funcionamento operando de forma mais limitada, o cuidado apenas se intensificou nos meses recentes. Mas isso não fez com que estes oito santuários parassem seus trabalhos. Saiba como eles lidam com a pandemia, e o que você pode fazer para ajudá-los.

1. Best Friends Animal Sanctuary (Kanab, UT)

Você pode conhecer o Best Friends pelo seu trabalho de resgate de gatos e cães, mas o santuário também providencia residência para outros animais – incluindo cavalos, asnos, bodes, porcos, coelhos, e papagaios. Com a exceção de limitadas equipes de máscara, as operações diárias que envolvem os cuidados pelos animais não mudaram muito. A diferença, porém, é a ausência de voluntários, que são uma força de trabalho suplementária crucial. Best Friends também fez pausa em seus tours, mas está aumentando sua presença nas redes sociais como resultado.

Como você pode ajudar: junte-se à equipe de ação dos Best Friends para poder fazer advocacia de base em prol de animais sem lares. E não se esqueça da adoção e criação de animais, que pode ajudar a salvar os aproximados 733,000 cães e gatos mortos todo ano nos abrigos norte-americanos.

2. Uplands PEAK Sanctuary (Freedom, IN)

Apesar de a vida não ter mudado muito para os 40 residentes da Uplands PEAK, certamente o mesmo não pode ser dito sobre sua equipe, que teve de cancelar eventos e tours educacionais presenciais. Para os atendentes dos eventos e outros visitantes, “não há substituição para uma massagem presencial da barriga de um porquinho”, Michelle Pruitt, gerente e cofundadora do santuário, disse à VegNews. Para manter entusiastas engajados, o santuário iniciou tours virtuais semanais, e eles foram um sucesso, com uma média de 300 a 500 visualizações.

Como você pode ajudar: compartilhe as postagens da rede social do santuário e faça avaliações de produtos veganos no aplicativo ABillionVeg, com o qual o Uplands PEAK tem parceria. O site doa US$1 para cada avaliação, e após 10 avaliações, você pode sacar, escolhendo o PEAK para receber a doação. Desde março, o santuário recebeu quase US$2,000.

3. Iowa Farm Sanctuary (Marengo, IA)
A pandemia não poderia ter acontecido em um momento pior para o Santuário Iowa Farm. “Em janeiro, nós vendemos nossa casa e assinamos um acordo de compra de uma fazenda maior”, Shawn Camp, cofundador do Iowa Farm, disse à VegNews. O santuário, cuja equipe é 100% composta de voluntários, já planejava uma grande arrecadação de fundos para maio, mas a quarentena modificou todos os planos. “Inicialmente foi uma preocupação calcular os números e especular por quanto tempo poderíamos continuar, mas eventualmente nos adaptamos à nova normalidade.” Apesar de a arrecadação ter sido cancelada, a comunidade deu uma grande resposta às postagens nas mídias sociais, permitindo ao santuário continuar e resgatar ainda mais animais – incluindo 11 galinhas que foram doadas por um fazendeiro que planejava matá-las.

Como você pode ajudar: fique por dentro da eventual reabertura do santuário (se tudo correr bem) e planeje uma visita. Depois compartilhe a experiência o máximo possível nas redes sociais.

4. Gentle Barn (Santa Clarita, CA; Christiana, TN; e Dittmer, MO)

A fundadora do Gentle Barn, Ellie Laks, admite que a pandemia complicou as coisas para o santuário, que recebe animais que ninguém mais quer. “Nós temos mais resgates e menos voluntários, e como muitos desdes animais precisam de muito mais cuidados, estamos correndo contra o relógio”, Laks diz à VegNews. No mês passado, o Gentle Barn recebeu quatro vacas adultas e três bezerros de um matadouro na Califórnia que fechou, e suas linhas telefônicas recebem uma excessiva quantidade de telefonemas para o resgate de outros animais. A parte mais dolorosa é que em certo ponto, você precisa dizer não”, diz Laks. Apesar das localizações de seus santuários serem fechadas aos visitantes, o Gentle Barn oferece tours virtuais, viagens de campo, festas de aniversários, e aulas de culinária, que ajudaram o santuário a alcançar uma audiência maior. Novos programas incluem o My Gentle Classroom, um curso de dez partes que ensina crianças sobre animais, e aulas de culinária online. Há também um campo de verão virtual para crianças em planejamento.

Como você pode ajudar: siga o Gentle Barn nas mídias sociais e compartilhe as ações deles. Você também pode seguir seu cronograma de vídeos ao vivo sobre meditação matinal, lanche de terça-feira, e cozinhando com o Chef Jay.

5. Off the Plate Animal Sanctuary (Montgomery, VT)

Além de uma pequena quantidade de doadores mensais, o Off the Plate é financiado totalmente por seus fundadores, Gretchen Eberle e Charlie Snedicor. Devido à pandemia, eles perderam alguns valiosos doadores, mas não estão deixando isso desanimá-los. “Já começamos com este esforço … sabendo que somente nós tínhamos de fazer isso funcionar e quaisquer doadores seriam um bônus, não uma necessidade”, Eberle diz à VegNews. O santuário atualmente tem 32 residentes, incluindo bezerros, porcos, bodes, patos, e galinhas. Apesar de visitantes e voluntários não podem comparecer, muitos indivíduos deixam produtos e mercadorias vencidos da loja toda, o que ajuda a alimentar os animais.

Como você pode ajudar: Eberle pede a apoiadores a se informarem sobre as terríveis práticas de indústrias de carne e laticínios, laboratórios de testes, e companhias farmacêuticas; compartilhar artigos e vídeos; e tornarem-se agentes de mudança mudando seus hábitos alimentares e encorajando os outros a mudarem os próprios, comprando apenas produtos feitos sem atos de crueldade, e defender o bem-estar animal.

6. Catskill Animal Sanctuary (Saugertles, NY)

A vida é o status quo para os mais de 300 animais em Catskill. E apesar de alguns empregados estarem trabalhando de casa, a equipe de cuidados animais essenciais continua vindo trabalhar, garantindo que os animais continuem recebendo os melhores possíveis cuidados. O santuário teve de parar os tours ao vivo, mas desde então lançaram o Programa de Santuário Virtual, oferecendo dois tours grátis todas as terças e quintas através de vídeo de YouTube ao vivo. Suas aulas de culinária vegana também foram movidas ao Instagram Live, onde a chef Linda faz uma nova receita toda quarta-feira. Há até mesmo um programa de viagem de campo virtual para estudantes aprendendo em casa, e eles fizeram parceria com o Santuário Sweet Farm para oferecer o Goat-2-Meeting, um tour de fazenda virtual. E os resgates continuam: Recentemente, Catskills recebeu quatro cabrinhas filhotes, Arlo, Mollie, Chester, e Levi, de uma fazenda que fechou.

Como você pode ajudar: curta, comente, retuíte, e compartilhe as contas de Facebook, Twitter e Instagram do santuário. Se inscrever na newsletter via e-mail, Herd Around the Barn, também pode ajudar.

7. Barn Sanctuary (Chelsea, MI)

A parte mais difícil desta pandemia para a estrela do santuário da série do Animal Planet, Saved by the Barn, é a preocupação com a saúde e segurança de sua equipe e animais. “Não podemos prever o futuro, e podemos até mesmo estar em direção a uma recessão econômica com este vírus mortal se espalhando rapidamente por Detroid, que está apenas de 50 a 60 minutos de distância”, Kelly Holt, diretora executiva do Barn Sanctuary, disse à VegNews. Felizmente, porém, isso não diminuiu a rapidez dos resgates. O Barn Sanctuary recentemente uniu forças com o Iowa Farm Sanctuary para resgatar 22 pássaros. Apesar de você não poder visitar o santuário atualmente, você pode conhecer seus 113 residentes e fazer um tour pelo santuário através de suas viagens de campo virtuais.

Como você pode ajudar: visite o website da Barn Santuary e compartilhe as histórias de residentes resgatados e os materiais educacionais que ele oferece a cada espécie resgatada. Você também pode se inscrever em sua newsletter e comprar suas mercadorias. E assistir Saved by the Barn nas noites de Sábado. “Nós não somos pagos pelo Animal Planet, mas quanto mais pessoas assistirem ao show, maiores serão nossas classificações, o que quer dizer que alcançaremos e compartilharemos nossa missão com mais pessoas”, disse Holt.

Imagem de cachorro com uma coleira

8. Chimp Haven (Keithville, LA)

Chimp Haven providencia um lar a mais de 300 chimpanzés – a maioria dos quais foram explorados em pesquisas bio medicinais antes de suas chegadas – e não poder receber novos chimpanzés foi a parte mais difícil da pandemia. “Há mais de 50 chimpanzés em uma instalação de pesquisa a serem trazidos para o Chimp Haven, mas a pandemia atrasou os transportes”, Rana Smith, presidente e CEO do Chimp Haven, disse à VegNews. O Chimp Haven dividiu suas equipes em turnos separados para reduzir o risco de exposição aos seus atuais residentes, o que significa menos equipes para cuidar deles. E na ausência de eventos públicos e visitantes, o Chimp Haven recorreu a experiências educacionais online, como séries educacionais semanais que incluem vídeos dos bastidores e atividades para as crianças baixarem.

Como você pode ajudar: siga o Chimp Haven nas mídias sociais e compre e faça doações dos itens de sua lista de desejos da Amazon para os chimpanzés.



Fonte: Anda



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Por que os cães bebem muita água?

Leia Mais