O lixo em questão

O último desafio da família Bruno é reduzir lixo produzido

Compartilhe:     |  11 de julho de 2015

Os Bruno aprenderam a reaproveitar o que for possível e, se não tiver mais jeito, descobriram a maneira mais correta para descartar para a reciclagem

Menos é mais: no quarto e último episódio família Bruno aprende a reutilizar o lixo produzido e a descartar corretamente; como será? (Foto: Globo )

Menos é mais: no quarto e último episódio família Bruno aprende a reutilizar o lixo produzido e a descartar corretamente; como será? (Foto: Globo )

 

Ao longo da série Menos é Mais, a família Bruno já provou que nada é impossível, ainda mais em se tratando de consumo consciente. Eles já reduziram o consumo de luz e energia, já entenderam a importância do reaproveitamento e, agora, no último desafio, eles aprenderam a cuidar melhor do lixo produzido em casa.

A educadora ambiental Nayra ensinou como separar corretamente os materiais descartados de acordo com o tipo de material: Orgânicos e Recicláveis. Os orgânicos são restos de alimentos e guardanapos de papel sujos, que serão recolhidos pela Coleta de Lixo Comum. Enquanto os resíduos recicláveis são à base de plástico, papel, vidro e metal, recolhidos pela Coleta Seletiva.

— É importante entrar em contato com a empresa de coleta urbana da sua cidade. Se a Coleta Seletiva Pública não passar pela sua rua, ou bairro, basta entrar em contato com uma cooperativa, associação ou ponto de entrega mais próximo. Acesse a Ecomarapendi e Recicloteca — explica Nayra.

Em seguida, a Família Bruno foi convidada para visitar uma cooperativa de catadores. Eles viram como funciona a dinâmica em larga escala de separação de resíduos e conheceram um pouco mais sobre a realidade dos catadores. Segundo a catadora Maria Aparecida é muito importante se conscientizar.

– Esse trabalho é tão importante, a partir da reciclagem do lixo. As vezes falta matéria prima para a gente trabalhar, por falta de conscientização do povo. Eu criei dois filhos com a renda da cooperativa – diz.

Fonte: Rede Globo – Como Será?



Fonte:



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Lei que proíbe piercings e tatuagens em animais é sancionada no Distrito Federal

Leia Mais