Notícias

Onde você costuma guardar os medicamentos na sua casa longe das crianças?

Compartilhe:     |  8 de abril de 2019

Segundo o relatório da Safe Kids Worldwide – uma organização americana sem fins lucrativos – mais de 50 mil crianças americanas com menos de 6 anos foram atendidas em salas de emergência em 2017, por envenenamento de medicamentos.

O documento revela que elas tiveram acesso, principalmente, a vitaminas, antibióticos e analgésicos que estavam em bolsas ou sob um móvel da casa. “Há casos em que uma pílula pode matar uma criança, como a medicação para pressão sanguínea”, alerta a pediatra Sadiqa Kendi, diretora médica do Safe Kids DC.

No Brasil, de acordo com o pediatra Alexandre Massashi Hirata, do Departamento Científico de Segurança da Criança e do Adolescente da Sociedade de Pediatria de São Paulo (SP-SP), no Brasil, as intoxicações e os envenenamentos correspondem a quinta causa de internação hospitalar por acidentes na infância.

Aqui, em 2016, ocorreram mais de 80 mil casos de intoxicação e os medicamentos são os principais causadores. A maioria dos casos envolve crianças de até 4 anos. “Esses fatos podem ser justificados pela curiosidade intrínseca a essa fase do desenvolvimento, da sua falta de noção de perigo e do seu paladar pouco apurado, assim como a falta de informações dos responsáveis a respeito dos medicamentos”, explica.

COMO PREVENIR ACIDENTES?

Para preveni a intoxicação por medicamentos, a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e a ONG Criança Segura orientam:

– Utilize medicamentos somente sob orientação médica;

– Leia sempre as bulas e siga corretamente as instruções ao administrar os medicamentos às crianças;.

– Nunca se refira a um medicamento como “doce”, para não incentivar o consumo ou despertar a curiosidade;

– Mantenha o medicamento no recipiente original e nunca deixe comprimidos soltos;

– Após o uso, feche bem a embalagem. Dê preferência por produtos cujas embalagens possuam tampas de segurança;

– Guarde os medicamentos trancados, em lugar alto e fora de alcance das crianças.

“Mediante a suspeita de ingestão ou de intoxicação por medicamentos, leia a bula em busca de informações sobre o que fazer. Proceda conforme o recomendado. Procure o médico, um centro de informações toxicológicas ou o próprio fabricante do medicamento, relate o ocorrido e solicite orientação”, orienta o pediatra.



Fonte: Revista Crescer



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Veterinário dá dicas importantes de como cuidar de cães e gatos com a continuação do isolamento social

Leia Mais