Notícias

ONG resgata enxames para proteger abelhas sem ferrão; no Brasil, existem mais de 300 espécies

Compartilhe:     |  27 de Maio de 2015

Imagine uma ONG que é especializada em resgatar enxames de abelhas. Mas, por que um grupo de pessoas se importaria em salvar um inseto que, para alguns, é motivo de pânico? Acontece que a espécie é fundamental para o equilíbrio do ecossistema.

“Um grupo de apaixonados por abelhas”, assim se intitula a ONG, que realiza um trabalho de conscientização em conjunto com ações mais concretas. Por isso, além de oferecer cursos gratuitos sobre o tema, são realizados o resgate e a realocação de enxames.


Foto: SOS Abelhas Sem Ferrão

Por falta de informação, inúmeras colmeias são destruídas diariamente. Entretanto, a espécie de abelha sem ferrão é brasileira e inofensiva. Além disso, tem uma importante função na sociedade, polinizando mais de 70% das plantas que alimentam a humanidade.


Foto: SOS Abelhas Sem Ferrão

Muros, interfone, árvores condenadas. Qualquer lugar onde esteja o enxame, o grupo é habilitado para fazer o resgate. “Gostamos quando somos chamados, pois somos especialistas em resgate e temos uma lista de guardiões interessados em receber estes enxames resgatados. Caso o solicitante tenha interesse em cuidar da abelha resgatada (o que comprovamos que é cada vez mais comum) temos a preferência de manter as abelhas em seu mesmo bioma”, explica a ONG em seu site.

Neste último caso, a pessoa é capacitada para cuidar delas em casa com toda a infraestrutura necessária. No Brasil, existem mais de 300 espécies nativas sem ferrão. Para saber mais sobre o trabalho da SOS Resgate, acesse o site ou a página no Facebook. Na rede social, a ONG também possui um grupo de discussão.


Foto: SOS Abelhas Sem Ferrão

Recentemente, o CicloVivo separou uma lista com algumas das espécies de plantas que ajudam a salvar as abelhas, confira aqui.



Fonte: Redação CicloVivo



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

A ave com o canto mais alto do mundo é brasileira!

Leia Mais