Notícias

Opções sustentáveis para não gerar lixo e causar danos ao meio ambiente nos dias da folia

Compartilhe:     |  21 de janeiro de 2020

O carnaval em Salvador acontece entre os dias 20 e 25 de fevereiro deste ano. Para curtir a folia e ajudar o meio ambiente, o G1 listou opções sustentáveis para aproveitar a festa carnavalesca sem gerar lixo.

As fantasias de Upcycling, utilização de canudos reutilizáveis, latas de alumínio que geram renda para catadores, e deixam o Brasil na posição de maior reciclador mundial, estão entre as opções. Confira!

1- Glitter Biodegradável

Marcas eco-friendly brasileiras optaram por produzir e vender glitter biodegradável, que custam entre R$ 4 e R$ 55 — Foto: Reprodução/GlitterGlitter

Marcas eco-friendly brasileiras optaram por produzir e vender glitter biodegradável, que custam entre R$ 4 e R$ 55 — Foto: Reprodução/GlitterGlitter

O glitter convencional contabilizado entre os microplásticos representam entre 15 e 51 trilhões de partículas que poluem o oceano.

A partir da preocupação com o meio ambiente, marcas eco-friendly brasileiras optaram por produzir e vender glitter biodegradável, que custam entre R$ 4 e R$ 55 (também tem opções de pacote), na internet.

2 – Fantasias de Upcycling

A dica é separar as roupas guardadas há muito tempo e criar sua própria fantasia de Upcycling misturando peças e acessórios — Foto: Arquivo Pessoal

A dica é separar as roupas guardadas há muito tempo e criar sua própria fantasia de Upcycling misturando peças e acessórios — Foto: Arquivo Pessoal

A técnica Upcycling consiste em utilizar materiais já existentes e dar uma nova roupagem às peças originais, como acessórios e roupas, em contraste com a reutilização ou reciclagem. A dica é separar as roupas guardadas há muito tempo e criar sua própria fantasia misturando peças e acessórios.

Caso haja uma necessidade de comprar os figurinos, algumas marcas sustentáveis criaram uma coleção carnavalesca toda feita com tecidos que iriam para o lixo. Para os acessórios, pode resgatar brinquedos e objetos que seriam descartados e os transformar em peças únicas.

3 – Canudo Reutilizável

Canudos reutilizáveis são opções para curtir a folia carnavalesca sem gerar danos ao meio ambiente — Foto: Reprodução/CanudosSSA

Canudos reutilizáveis são opções para curtir a folia carnavalesca sem gerar danos ao meio ambiente — Foto: Reprodução/CanudosSSA

Em algumas cidades do país como Rio de Janeiro, Florianópolis e Maranhão, a utilização do canudo de plástico descartável é proibida. O motivo é que o plástico é o maior causador de danos ao meio ambiente.

Para não gerar lixo, há o canudo reutilizável, que é uma opção para não gerar danos ao meio ambiente e também é encontrado em diversas opções como inox, bambu ou vidro.

4 – Latas de Alumínio

Latas de Alumínio são recicláveis e as embalagens são mais sustentáveis do que as de vidro ou de plástico, por exemplo — Foto: Divulgação

Latas de Alumínio são recicláveis e as embalagens são mais sustentáveis do que as de vidro ou de plástico, por exemplo — Foto: Divulgação

Na hora de consumir uma bebida, escolha as vendidas em lata, que é altamente reciclável e a embalagem é mais sustentável do que garrafinhas de vidro ou de plástico. As latas de alumínio também geram renda para os catadores, por meio da reciclagem.

5- Copo Reutilizável

Somente no Brasil, mais de 710 copos descartáveis são consumidos diariamente — Foto: Reprodução/Menos1Lixo

Somente no Brasil, mais de 710 copos descartáveis são consumidos diariamente — Foto: Reprodução/Menos1Lixo

Somente no Brasil, mais de 710 copos descartáveis são consumidos diariamente. Para mudar esta situação, algumas marcas brasileiras apostaram na sustentabilidade e começaram a vender copos reutilizáveis, que custam a partir de R$ 15.

Há a opção de levar um copo que tenha em casa, de material não cortante ou de silicone. O importante é não gerar lixo nos circuitos da folia.



Fonte: G1 Bahia



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Emocionante: vídeo mostra tartarugas-marinhas sendo salvas por pescadores no litoral catarinense

Leia Mais