Notícias

Organização Internacional do Trabalho elogia turismo sustentável no Pantanal

Compartilhe:     |  6 de dezembro de 2016

Em visita à reserva ecológica do Pantanal, em Poconé, zona rural do Mato Grosso, o diretor da Organização Internacional do Trabalho (OIT) no Brasil, Peter Poschen, elogiou o Hotel SESC Pantanal como laboratório exemplar de turismo sustentável. Estabelecimento promove a conservação do parque natural e utiliza energia renovável para a geração de eletricidade através de placas fotovoltaicas e para o aquecimento solar da água.

As instalações contam ainda com estações para tratamento de água, esgoto e resíduos sólidos, estruturas para a captação de água da chuva e espaços onde é realizada a compostagem do lixo orgânico.

“O Hotel SESC Pantanal é uma estrutura única e exemplar. Conta com excelentes facilidades para os visitantes, indo muito além de outros hotéis na procura de um turismo sustentável”, enfatizou Poschen. Ele é um dos principais especialistas da OIT em desenvolvimento sustentável e mudança climática, com experiência de mais de 30 anos em quatro continentes e foco nas dimensões sociais do uso de recursos naturais.

Segundo o representante nacional da agência da ONU, outra característica de destaque do estabelecimento é a valorização da população local, já que moradores da região têm preferência nos processos seletivos de contratação.

“Eles atuam como guias que explicam a natureza e a cultura do Pantanal para o visitante com um conhecimento e uma autenticidade que ninguém pode aprender numa escola ou faculdade”, ressaltou. De acordo com o SESC, 90% dos trabalhadores do hotel vivem em Poconé.

O coordenador do Programa de Trabalho Decente e Empregos Verdes da OIT, Paulo Sérgio Muçouçah, também participou da visita e chamou atenção para a importância do turismo como atividade econômica. Segundo ele, o Mato Grosso apresenta grande potencial no setor, mas a fragilidade de seus ecossistemas exige a adoção de medidas que respeitem o meio ambiente e preservem a cultura local.

O SESC Pantanal, afirmou Muçouçah, pode ser tomado como um modelo de sustentabilidade pois, “ao mesmo tempo em que faz da natureza a sua principal atração, ele contribui de diversas maneiras para a sua conservação”.

Borboletário

No hotel. o borboletário é uma das atrações que encantam quem conhece o complexo turístico. O espaço contém três mil borboletas de 20 espécies diferentes e é mantido pelo trabalho de 25 famílias em situação de vulnerabilidade social que vivem na região de Poconé.

Poschen afirmou que o aproveitamento de oportunidades de geração de renda para famílias pobres do campo, como a criação de larvas de borboletas, faz do “SESC Pantanal um laboratório de turismo sustentável que pode servir de modelo e de centro de formação para outros projetos no Mato Grosso e no Brasil”.

Economia verde

Antes da visita ao hotel, o diretor da OIT esteve em Cuiabá para o lançamento do programa “Ciclos – Parceria para Economia Verde“, que surgiu a partir da Parceria para Ação Pela Economia Verde (Page), uma iniciativa global do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), da OIT, do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), da Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (Unido) e do Instituto das Nações Unidas para Treinamento e Pesquisa (Unitar).

O objetivo da iniciativa em nível estadual é transformar as políticas e práticas econômicas locais para promover o crescimento econômico de forma sustentável e inclusiva, fomentando a geração de renda e trabalho decente, reduzindo a pobreza e a desigualdade social.



Fonte: Equipe Ecycle - ONUBr



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Colecionadores de fãs, os siameses são inteligentes, comunicativos e brincalhões. Conheça curiosidades da raça

Leia Mais