Notícias

Os tecidos em 3D da GIG Couture são fabricados a partir do software de um computador

Compartilhe:     |  19 de abril de 2015

Imagine um tecido com camada em 3D ou até uma malha que se decompõe mais rápido. Essas foram algumas das tecnologias de ponta utilizadas no 39º São Paulo Fashion Week.

A GIG Couture foi uma das marcas que produziu seu desfile a partir de novas tecnologias. A grife usou o 3D em suas peças de tricô no penúltimo dia, 16 de abril, do evento.

Inspirada nos looks dos anos 1960 e no legado do arquiteto Charles Mackintosh, a GIG fabricou os tecidos do desfile a partir de um maquinário de alta tecnologia.

“Todas as peças passaram do desenho para o software do computador e depois tudo foi jogado para a máquina”, conta a estilista da GIG, Gina Guerra.

Para Gina, o benefício de utilizar o 3D e um maquinário mais tecnológico é o conforto das peças. “Toda a trama do tricô em 3D está apenas no exterior das roupas. A parte interna continua confortável e com o caimento impecável”, relata a estilista.

Portanto, as peças da GIG Couture possuem uma camada externa, com fios em relevo, separada da interna.

Ronaldo Fraga

Além da GIG, a marca do estilista Ronaldo Fraga também utilizou tecnologia de ponta para produzir sua coleção. A diferença é que a grife focou na sustentabilidade.

Fraga renovou parceria com a Rhodia, empresa do ramo químico, neste SPFW e apresentou o primeiro fio biodegradável do mundo, o Amni Soul Eco.

Todas as malhas do desfile foram fabricadas com o fio, que é feito de poliamida e nylon. O Amni Soul Eco promete a decomposição rápida do tecido, tornando-se uma nova solução sustentável para o mundo da moda.

O diretor da Rhodia, Renato Boaventura, relata que o fio é resistente e se decompõe apenas em ambiente de aterro sanitário.

“A maioria dos tecidos leva quase 50 anos para desaparecerem do sistema, o Amni Soul Eco se decompõe em, no máximo, três anos”, adiciona Boaventura.

Apesar do benefício para o meio ambiente, o fio biodegradável ainda pode encarecer as malhas. “Contudo, nós queremos expandir o mercado e acreditamos que o preço abaixará com mais marcas utilizando o Amni Soul Eco”, conta o diretor da Rhodia.

Alexandre Herchcovitch

Figura carimbada no SPFW, Alexandre Herchcovitch traz para seus desfiles muitas peças produzidas a partir de novas tecnologias.

Em março deste ano, ele lançou com a Ellus uma coleção com fios Emana, que possuem minerais bioativos e prometem ajudar no combate à celulite.

No desfile da última quarta-feira, 15 de abril, no SPFW, Herchcovitch apresentou tecidos que foram estampados na Europa com a tecnologia Evolution, da empresa Miroglio Textile.

O Evolution é um processo produtivo que reduz drasticamente o impacto no meio ambiente. Ele utiliza corantes especiais, que diminuem em 90% o consumo de água e em 25% a emissão de gás carbônico, além de usar 37% menos energia.



Fonte: Exame



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Holanda se torna o primeiro país sem cães abandonados – e não precisou sacrificar nenhum

Leia Mais