Notícias

Oxigena os ambientes, é fonte de nutrientes e pode atuar como terapia

Compartilhe:     |  13 de janeiro de 2021

Um jardim de algas é um espaço dedicado exclusivamente para o cultivo de algas. Estas são organismos fotossintetizantes que vivem de modo predominante em ambiente aquático e contribuem de forma significativa para a produção de oxigênio.

Por se darem bem em ambiente aquático, seu cultivo é diferente das plantas comuns, exigindo outros recursos e, por vezes, mais cuidado. Apesar disso, há formas de cultivá-las e, inclusive, projetos que incentivam a criação de um jardim de algas em casa como veremos a seguir.

Como é o cultivo de algas?

Para se reproduzirem e crescerem, as algas precisam apenas de luz solar ou outra forma de energia, água, dióxido de carbono e alguns nutrientes inorgânicos.

Algas cultivadas em grande escala passam por processos diferentes de cultivo. Microalgas heterotróficas, por exemplo, ficam em grandes fermentadores em que se usa açúcar ou amido, um processo semelhante à fermentação de etanol de milho.

Além disso, há uma série de tecnologias de produção de algas em desenvolvimento que inclui tanques abertos e tanques de fermentação. Tudo isso porque não existe uma única maneira de cultivar algas em grande escala.

Jardim de algas em casa

Para um pequeno jardim de algas, há iniciativas como a ‘BioBombola’ que incentiva o cultivo de algas em casa.

Trata-se de um projeto criado pela empresa londrina de arquitetura e pesquisa ecoLogicStudio, liderada por Claudia Pasquero e Marco Poletto. O projeto convida as pessoas a cultivarem em casa um jardim de algas que pode funcionar como decoração e ainda fornece uma fonte sustentável de proteínas vegetais.

A ‘BioBombola’ absorve dióxido de carbono e oxigena as residências com mais eficiência do que as plantas domésticas comuns, além de promover uma interação diária com a natureza.

O kit BioBombola inclui um conjunto de acessórios de colheita simples de spirulina fresca pronta para ser consumida, uma bolsa de nutrientes e um lote inicial de células de spirulina.

Cada BioBombola para o jardim de algas é composta por um único fotobiorreator personalizado, um recipiente de vidro de um metro de altura, preenchido com 15 litros de cepa de spirulina fotossintética viva (um tipo de cianobactéria) e um meio de cultura com nutrientes.

O kit inclui também um sistema de tubulação e uma pequena bomba de ar que agita constantemente o meio. O borbulhar suave mantém as algas à tona, ajuda a oxigenação e produz um som calmante que se dissipa junto com o oxigênio fresco pelo ambiente circundante.

O fotobiorreator absorve o equivalente a duas árvores jovens em CO2, enquanto produz a mesma quantidade de oxigênio que sete plantas de interior. A colheita das algas é um processo simples e divertido que pode ser realizado várias vezes por semana, coletando até sete gramas de spirulina por dia (uma colher de sopa), que é a ingestão diária recomendada para uma família de quatro pessoas.

A BioBombola pode ser facilmente montada e desmontada, sem desperdício, durante as fases de produção, montagem e desmontagem. O fotobiorreator adapta-se a qualquer ambiente e altura do teto e deve ser instalado em um local com luz direta do sol ou próximo a uma lâmpada de crescimento.

Quais os benefícios de um jardim de algas?

Um jardim de algas, além de contribuir com a oxigenação dos ambientes, oferece diversos benefícios. Algumas algas podem ser ingeridas e são ricas em nutrientes.

A chlorella, por exemplo, é uma fonte de proteína, pode conter vitamina B12, ferro, vitamina C e outros antioxidantesvitaminas e minerais.

Além de ser fonte nutritiva para alimentação, seu jardim de algas pode ajudar no crescimento dos seus outros jardins compostos por outros tipos de plantas.

As algas enriquecem o solo, pois são ricas em nitrogênio, fósforo, magnésio, potássio, iodo, cálcio, aminoácidos, vitaminas e outros nutrientes. Assim, servem como fertilizantes para as plantas.

As algas também colaboram no controle de ervas daninhas, podendo ser usadas para cobrir o solo, mantendo a umidade e possibilitando que as raízes respirem.



Fonte: Equipe Ecycle



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Estresse passa do dono para o cachorro

Leia Mais