Sem categoria

Países se comprometem a proteger 30% das terras e oceanos do planeta

Compartilhe:     |  12 de janeiro de 2021

A High Ambition Coalition (HAC) for Nature and People, uma coligação de mais de 50 países de seis continentes, se comprometeu a proteger quase um terço do planeta até 2030 para travar a destruição do mundo natural e a extinção da vida selvagem. Na “One Planet”, em Paris, nesta segunda-feira, 11, organizada pelo presidente francês Emmanuel Macron, a coligação comprometeu-se a proteger, pelo menos, 30% das terras e oceanos do planeta.

As atividades humanas estão conduzindo à sexta extinção em massa da vida na Terra, de acordo os cientistas, e a produção agrícola, a exploração mineira e a poluição estão ameaçando o funcionamento saudável dos ecossistemas que sustentam a vida, cruciais para a civilização humana.

No anúncio, segundo o The Guardian, a High Ambition Coalition disse que proteger pelo menos 30% do planeta para a natureza até ao final da década era crucial para evitar a extinção em massa de plantas e animais, bem como assegurar a produção natural de ar e água limpos.

O compromisso será, provavelmente, o objetivo principal do Acordo de Paris para a Natureza que será negociado na Cop15 em Kunming, na China, no final deste ano. A HAC espera que os primeiros compromissos de países como a Colômbia, Costa Rica, Nigéria, Paquistão, Japão e o Canadá garantissem a base do acordo da Organização das Nações Unidas (ONU).

A secretária-executiva da Convenção da ONU sobre Diversidade Biológica, Elizabeth Maruma Mrema, saudou o compromisso, mas advertiu: “Uma coisa é comprometer-se, outra bem diferente é cumprir. Mas quando nos comprometemos, temos de cumprir. E, com esforços concertados, podemos coletivamente cumprir”, sublinhou, citada pelo The Guardian.

O anúncio na cimeira “One Planet” foi recebido com ceticismo por parte de alguns ativistas. Greta Thunberg, por exemplo, escreveu na rede social Twitter: “Em direto da cimeira One Planet em Paris: Bla bla natureza, bla bla importante, bla bla ambição, bla bla bla investimentos verdes (…)”.

Apesar do apoio de vários países ao objetivo, muitos ativistas indígenas afirmaram que o aumento das áreas protegidas para a natureza poderia resultar em apropriação de terras e violações dos direitos humanos. O anúncio pode também beneficiar alguns países em desenvolvimento que estão interessados em compromissos ambiciosos em matéria de finanças e desenvolvimento sustentável, como parte do acordo de Kunming, e não apenas de conservação.

A Convenção da ONU sobre Diversidade Biológica cobre, essencialmente, três questões: a utilização sustentável da natureza, a partilha dos benefícios dos recursos genéticos, e a conservação. Os três pilares do tratado podem entrar em conflito entre si e os países mais ricos e desenvolvidos têm sido acusados de se concentrarem demasiado na conservação, fornecendo financiamento às nações mais pobres para cumprirem os restantes objetivos.

A Coligação de Alta Ambição, atualmente co-presidida pela França, Costa Rica e Reino Unido, foi formada em 2011, num esforço para encorajar uma ação internacional ambiciosa sobre a crise climática antes do acordo de Paris. Ao promover ações sobre a perda de biodiversidade, espera-se que os primeiros compromissos da HAC assegurem um acordo bem sucedido para a natureza.



Fonte: MSN - IstoÉ Dinheiro



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Receitas de Biscoitos Saudáveis para Cachorros

Leia Mais