Notícias

Paralisação dos transportes: Encare seu lixo e aproveite a crise para mudar hábitos

Compartilhe:     |  30 de maio de 2018

Paralisação dos transportes causa acúmulo de resíduos e evidencia desperdício doméstico

A paralisação dos caminhoneiros teve reflexo direto no escoamento de resíduos urbanos, com redução da coleta comum e suspensão da seletiva, em várias cidades. Como resultado, o lixo gerado diariamente pode se acumular nas casas e nos locais de trabalho.

Lidar com esse incômodo – encarar seu lixo de frente – pode ser uma oportunidade para mudar seus hábitos de consumo, a forma como você aproveita os alimentos e a sua organização doméstica. Abaixo, um roteiro com dez tópicos para auxiliar seu planejamento e uma relação mais proveitosa com os resíduos.

1- Durante a crise, guarde o lixo em casa. Se você colocar na rua ou em área comum do edifício, ele pode ser perfurado e se espalhar, atraindo insetos e vetores de doenças. Isso se aplica aos itens plásticos ou à comida que você consome na rua. Leve na bolsa, na mochila, e descarte com o lixo de sua casa. A cidade agradece.

2- Lave plásticos, latas e vidros e coloque-os em uma lata ou saco separado. Junte os papéis que não tiverem gordura neste mesmo recipiente, assim com embalagens longa vida e isopor. Os recicláveis fazem grande volume. Quando você os separa, o lixo comum fica menor. Reserve os recicláveis para quando a coleta seletiva voltar a funcionar ou quando você puder levá-los diretamente a um Ponto de Entrega Voluntária (PEV);

3- Pilhas e lâmpadas também devem ser colocados num recipiente separado. Grandes supermercados recebem esses itens;

4- Remédios vencidos e embalagens internas de medicamentos também não podem ir para o lixo comum nem para a reciclagem simples. Separe e guarde para levar para pontos de coleta de farmácias, supermercados ou postos de saúde.

5- As quatro maiores marcas de café em cápsula do país têm programas de reciclagem. Consulte o site da sua preferida para saber onde e como fazer. Se a sua marca não tem um programa, volte ao café de coador de papel. Você pode colocar na composteira o papel e o pó usados.

6- Mude o jeito de usar o baldinho ou lixinho de pia. Reserve para alguns restos que podem ser facilmente reaproveitados em vasos ou canteiros, como cascas de ovos e pó de café. Depois de juntar por um ou dois dias, pode colocar diretamente no vaso.

7- Limão, mexerica e maçã podem ter aproveitamento integral. Depois de descascar e comer a polpa, coloque as cascas em locais bem secos ou ao Sol. Podem servir como sachês naturais, perfumando seus armários;

8- Cascas de laranja podem virar doce. Corte em tirinhas, coloque numa tigela com água e deixe por quatro dias na geladeira, trocando o molho. Depois disso, escorra e leve ao fogo com açúcar em proporção 2/1 e mexa até que fiquem em ponto de geléia. Retire do fogo e coloque num pote na geladeira.

9- Restos de frutas como mamão, manga, caqui, uva, legumes e verduras podem virar adubo para seu jardim ou vaso de plantas. Os processos de compostagem são bem simples e, em todos os casos, é preciso misturar os materiais frescos, como as cascas, com materiais secos, como folhas de árvores, restos de podas de grama ou serragem. Se você tem esses materiais em casa, já dá para começar. Há pelo menos duas opções.

a) Compostagem simples: Reserve um vaso de plástico com tampa e furos na base. Faça uma cama espessa de folhas secas e depois vá colocando diariamente as cascas e cobrindo-as com a camada feita de serragem ou folhas secas. Se você tem jardim, pode colocar o vaso diretamente sobre a terra, para que o líquido que se forma escoe diretamente. Se não tem jardim, coloque o vaso sobre um prato e escoe diariamente o líquido em um outro prato. Dilua o líquido recolhido até que fique da cor de um chá de camomila e pode colocar nos vasos de plantas. Deixe o vaso sempre tampado. Não coloque laticínios, peixes, carn s, gordura, óleo ou comida já preparada.

b) Vermicompostagem: Esse processo usa minhocas como aceleradoras da compostagem. Há vários modelos e tamanhos no mercado adequados ao volume de resíduos gerado diariamente. Não coloque laticínios, peixes, carnes, comida já preparada, gordura, óleo, cebola, alho e cítricos.

10 – Aproveite o momento para reduzir a compra e o consumo de plásticos descartáveis. Garrafas PET, sacolas plásticas e canudinhos podem ser substituídos por garrafas de plástico rígido ou alumínio, sacolas de pano laváveis e canudinhos de aço, que duram mais e reduzem sua pegada no planeta.



Fonte: Folha de São Paulo - Mara Gama



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Lei que proíbe piercings e tatuagens em animais é sancionada no Distrito Federal

Leia Mais