Notícias

Parosmia: a sequela da Covid que deixa as coisas com cheiro ruim

Compartilhe:     |  31 de março de 2021

O café passa a ter odor de gasolina, a comida fica com cheiro de lixo, produtos de limpeza se tornam fétidos; veja casos e entenda os sintomas da parosmia, que é causada pela ação do vírus sobre os receptores olfativos

Como muitos pacientes de Covid-19, a médica americana Jennifer Spicer perdeu o olfato e o paladar. Quando se curou da doença, no ano passado, eles foram voltando aos poucos. Até que ela levou um susto ao provar uma taça de vinho. A bebida tinha cheiro e gosto de gasolina: um sabor forte e intolerável, que Jennifer também passou a sentir no café. Ela é uma das vítimas da parosmia, uma disfunção olfativa de longo prazo causada pelo Sars-CoV-2.

“É como se o meu hálito estivesse podre o tempo inteiro”, declarou a agente de seguros Jessica Emmett, outra vítima da parosmia, ao New York Times. Ela teve Covid duas vezes, em julho e outubro, e se recuperou. Mas as distorções olfativas persistem até hoje. Ela sente que o próprio corpo fede. Jennifer, por sua vez, não tolera mais sabores como carne, cebola e alho, que passaram a ter cheiro de comida estragada. A americana Cynthia Fish, que se curou da Covid, passou a sentir odor de leite estragado. “Era a única coisa que eu conseguia sentir, como se estivesse dentro do meu nariz”, disse ao jornal Boston Herald.

ilustração

Células do epitélio olfatório, que podem ser diretamente afetadas pelo Sars-CoV-2, e do bulbo olfatório, composto por neurônios que captam os sinais referentes aos odores.A parosmia pode ser ainda pior do que a perda total de olfato (anosmia), pois costuma ter forte impacto sobre a alimentação e o convívio social da pessoa afetada. Ela é causada pela recuperação anormal das células do nariz após o ataque do coronavírus. Por motivos ainda não compreendidos, elas passam a enviar sinais distorcidos, que o cérebro decodifica como sendo odores ruins – ou simplesmente incorretos. Isso pode levar a situações bizarras. Num estudo publicado por cientistas ingleses, vítimas da parosmia relatam que o odor de fezes se tornou menos desagradável.

A taxa de incidência da parosmia ainda é desconhecida. No Facebook há dois grupos fechados que reunem vitimas da doença – somados, reunem mais de 40 mil pessoas. O maior foi criado pela AbScent, uma ong criada na Inglaterra para ajudar pessoas que sofrem de anosmia ou parosmia após a Covid. Ambas podem desaparecer com o tempo, e são tratáveis com treinamento olfativo (todo dia, a pessoa cheira e tenta sentir quatro odores específicos, geralmente de óleos essenciais, para estimular o nariz e o cérebro).



Fonte: Super Interessante - Por Bruno Garattoni



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Frio: veterinários indicam cuidados com pets

Leia Mais