Notícias

Parques nacionais mais visitados do país promovem ações de combate à poluição atmosférica

Compartilhe:     |  31 de maio de 2019

A poluição atmosférica consegue chegar aos pulmões e causar doenças respiratórias que provocam a morte prematura de 600 mil crianças por ano. Em países mais pobres, 98% de todas as crianças menores de 5 anos estão expostas a partículas do ar acima das diretrizes da Organização Mundial de Saúde. Por estas razões, na Semana Mundial do Meio Ambiente (01 a 09/06), uma série de ações no Parque Nacional da Tijuca (RJ), no Parque Nacional do Iguaçu (PR) e no Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha (PE) visa despertar a consciência ecológica sobre a necessidade de mudanças comportamentais de consumo e, consequentemente, redução da emissão de agentes poluentes no ar.

A iniciativa coordenada pelo Grupo Cataratas, empresa concessionária de turismo sustentável, tem por objetivo alertar o público para a importância da preservação ambiental e debater a necessidade de intensificar o contato — principalmente das crianças – com a natureza. “A poluição atmosférica desconhece fronteiras. A revolução ambiental acontece dentro de cada um de nós, seja quando estamos atentos para o descarte correto de lixo ou mesmo engajando pessoas em ações de plantio. Tudo está conectado e gerando impacto. Nós decidimos o que nossas ações vão gerar: impacto positivo ou negativo. Nosso trabalho tem sido gerar impacto positivo e neutralizar o negativo”, lembra Fernando Sousa, diretor Institucional e de Sustentabilidade do Grupo Cataratas.

As ações começam no dia 01/06, no Parque Nacional da Tijuca. A unidade de conservação receberá 300 mudas de árvores de espécies nativas da Mata Atlântica. O mutirão, promovido pelos voluntários do Instituto Conhecer para Conservar e da Paineiras Corcovado, é aberto ao público e as inscrições podem ser feitas através do link: https://bitly.com/PlantioICC . O ponto de encontro é o Centro de Visitantes Paineiras, a partir das 09h00.

É no local que também acontece o lançamento do livro “Criança e Natureza — Reconectar é preciso” no sábado, 08/06. A publicação da psicóloga Christiana Profice faz parte da roda de conversa “Infância e Meio Ambiente” que mostrará o papel do meio ambiente na vida cotidiana e como a natureza pode influenciar positivamente no desenvolvimento intelectual das crianças e como elas poderão proteger os bens naturais. Ao longo da semana, acontecerão também oficinas de empreendedorismo sustentável, trilhas e atividades infantis.

Na mesma data, 08/06, o Parque Nacional do Iguaçu recebe 1.000 mudas de árvores nativas da Mata Atlântica. O mutirão de plantio das mudas que foram produzidas no Marco das Três Fronteiras será feito por um grupo de corredores de Foz do Iguaçu.

O AquaRio promove o seminário “Integração Mata Atlântica e Oceanos”, com representantes da UFRJ, WWF e da própria atração. O evento apresentará as principais atividades de conservação e restauração realizados em Mata Atlântica e na costa brasileira e os próximos passos para que sociedade e natureza vivam em harmonia. O equipamento também terá ações de educação ambiental voltados para as crianças, como oficinas e peças de teatros.

A atração carioca exportará a exposição “Mar de Lixo”, que estreia em Fernando de Noronha no dia 02/06. A mostra leva ao público a realidade encontrada nos mares por conta do descarte inadequado de resíduos plásticos. A exposição conta com a parceria do Projeto Zoo Urbano, que traz esculturas de animais marinhos construídos a partir de lixo.

O RioZoo inaugura o Ponto de Entrega Voluntária de Resíduos Recicláveis, em parceria com a Light.

Veja a programação completa:

Parque Nacional da Tijuca/Centro de Visitantes Paineiras

Parque Nacional do Iguaçu

Marco das Três Fronteiras

Aquário Marinho do Rio

Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha



Fonte: Wikiparques)) - Rafael Ferreira - *Com informações do Grupo Cataratas



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Projeto de lei ‘Animal não é coisa’ é aprovado pelo Senado

Leia Mais